Fifa conta com Ronaldo na Alemanha

A notícia de uma possível ausência de Ronaldo na Copa das Confederações, que ocorre na Alemanha, chegou como uma decepção para os organizadores do torneio. Na Fifa, os porta-vozes se recusam a comentar a ida ou não de um craque ao evento, mas não escondem que o desejo da entidade máxima do futebol era de ter seleções completas nos gramados da Alemanha. "A Copa das Confederações está entre os principais torneios do calendário da Fifa", afirmou um dos porta-vozes da entidade. A competição ocorre entre os dias 15 e 29 de junho, apesar da resistência de alguns jogadores e técnicos que acusam a Copa das Confederações de ser mais um "torneio caça-níqueis" da Fifa. Nas edições anteriores, algumas das principais seleções, como a Alemanha em 1999, enviaram seus times reservas. A última edição do torneio, em 2003, ainda foi marcada pela morte do camaronês Mark Vivian-Foe e muito se falou sobre o excesso de jogos. Chegou-se a considerar o fim do torneio, mas a insistência da Fifa pela manutenção da Copa das Confederações no calendário acabou prevalecendo. A entidade garante que não tem como determinar quais serão os jogadores que cada seleção deve levar ao torneio, mas deixa claro que houve um entendimento para que a Copa não fosse esvaziada pelas federações nacionais. A esperança era de que as seleções considerassem o torneio como um teste para seus jogadores a um ano da Copa do Mundo. Para a CBF, o cálculo é simples: se o Brasil passar da primeira fase da Copa das Confederações, a seleção conseguirá somar cinco partidas de preparação para o Mundial de 2006. O Brasil enfrentará Grécia, México e o Japão de Zico na primeira fase da Copa das Confederações. O evento, considerado como um "ensaio geral" para a Copa do Mundo de 2006, terá ainda no outro grupo a Argentina, Tunísia, Alemanha e Austrália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.