Reuters
Reuters

Fifa convida Gisele Bündchen para entregar taça a vencedor da Copa

Situação acontece como precaução para possíveis vaias a Dilma e Blatter

Jamil Chade - Correspondente, O Estado de S. Paulo

28 de maio de 2014 | 08h14

GENEBRA - A modelo Gisele Bündchen foi convidada para entregar a taça ao campeão do mundo, no Maracanã, numa tentativa de evitar que o momento auge do torneio acabe sendo alvo de vaias, seja pela presença de Joseph Blatter no palco ou da presidente Dilma Rousseff.

Ao Estado, a assessoria de imprensa da Fifa não desmentiu que o convite foi feito e apenas indicou que a preparação da final ainda não estava concluída. 

 

Com a escolha de uma personalidade brasileira e de reconhecimento internacional para entregar a taça ao campeão, a Fifa e o governo resolvem o dilema sobre a exposição da presidente Dilma Rousseff, que insiste em não aparecer diante do temor de vaias transmitidas a todo o planeta.

 

Em 2013, na Copa das Confederações, Dilma optou por não ir à final, depois que foi duramente vaiada no jogo de abertura. Momentos antes do jogo entre Brasil e Espanha começar, a Fifa não conseguia encontrar uma alternativa para a entrega do troféu, enquanto políticos brasileiros faziam questão de fugir dos holofotes. Ninguém queria entregar a taça.

 

A incumbência acabou caindo para o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo e a Fifa chegou a mandar uma carta se queixando da postura de Dilma.

 

Agora, a presidente já deixou claro que não fará discurso de abertura da Copa e, além da abertura e da final, irá a apenas mais uma partida dos 64  jogos do Mundial. Se ficar confirmado que ela também não entrega a taça, todos os protocolos dos eventos esportivos internacionais estarão sendo revistos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.