Fifa cria fundo de US$ 80 milhões para a África do Sul

JOHANESBURGO - A Fifa está reservando 80 milhões de dólares (cerca de R$ 136 milhões) para um fundo para a África do Sul investir no desenvolvimento do futebol, educação, saúde e projetos humanitários, disse o presidente da entidade, Joseph Blatter, nesta segunda-feira.

REUTERS

13 de dezembro de 2010 | 19h18

"O fundo é a última peça no nosso mosaico das atividades relacionadas ao legado da Copa do Mundo 2010 para a África do Sul e o continente africano", disse Blatter. "Isto é também um prêmio para os sul-africanos por terem sido anfitriões tão bons", disse ele.

Outros 20 milhões de dólares (cerca de R$ 34 milhões) foram dados à África do Sul nos preparativos para o torneio, disputado no país neste ano, disse a Fifa em comunicado.

"Sempre dissemos que a primeira Copa do Mundo em solo africano deveria deixar um legado esportivo e social permanentes uma vez que o torneio tenha acabado", disse Blatter. "Este fundo é outro feito nesta área." 

Fifa disse que auditores da Ernst and Young irão gerir o fundo, para garantir que toda a verba gasta seja direcionada a projetos que beneficiem o público.

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, que esteve com Blatter na coletiva de imprensa em Soweto, disse que a Copa ajudou a proteger a economia do país da crise econômica mundial e contribuiu com o crescimento econômico neste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaÁfrica do Sulfundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.