Fifa decidirá sobre vagas para Copa de 2014 na semana que vem

A Fifa tomará uma de suas decisões políticas mais delicadas na semana que vem, ao definir quantas vagas cada continente terá na Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

BRIAN HOMEWOOD, REUTERS

22 de fevereiro de 2011 | 16h09

Com a América do Sul esperando por uma vaga extra, a Concacaf exigindo uma quarta vaga garantida e a Ásia recusando-se a aceitar algo menos do que as quatro e meia que teve em 2010, o cenário está pronto para uma sessão acalorada de dois dias, em 2 e 3 de março, quando o comitê executivo se reunir em Zurique.

As confederações continentais têm disputado as 31 vagas disponíveis para a Copa do Mundo antes da decisão da Fifa. Como é o país sede, o Brasil está qualificado automaticamente.

O presidente da Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês), Mohamed Bin Hammam, afirmou no mês passado que a sua região quer ao menos os quatro lugares e meio que teve na África do Sul.

Austrália, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Japão representaram a Ásia em 2010, enquanto o Barein perdeu a repescagem para a Nova Zelândia, a campeã das eliminatórias da Oceania.

Jack Warner, presidente da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf), disse que sua região quer a quota aumentada para quatro lugares diretos.

A Concacaf teve três lugares garantidos na África do Sul no ano passado e a Costa Rica perdeu para o Uruguai numa disputa por mais uma vaga.

"Acreditamos que a Concacaf mereça outro lugar pleno na Copa do Mundo em razão do desempenho de nossas equipes no campo e das ações de nossa confederação fora dele", disse Warner.

"Estamos unidos em nossos esforços para fazer com que isso aconteça."

LUGAR EXTRA

A América do Sul espera que o Brasil não seja incluído na sua cota de quatro lugares e meio para 2014, dando ao continente com 10 seleções uma vaga a mais.

A África teve seis times na Copa do Mundo de 2010, incluindo a anfitriã África do Sul e é quase certo que perca uma vaga, principalmente porque cinco seleções africanas caíram na primeira rodada no ano passado.

A Europa teve 13 times na Copa do Mundo de 2010, dos quais sete foram eliminados na primeira fase e dois chegaram à final; a Oceania teve direito a meia vaga.

O tema sempre foi espinhoso e surgiu em 2003, quando a Fifa voltou atrás na promessa de dar uma vaga automática para a Oceania, que naquela época incluía a Austrália.

A delegação da Oceania abandonou a reunião quando o comitê executivo da Fifa decidiu manter o sistema segundo o qual a melhor equipe da Oceania enfrentaria o quinto colocado das eliminatórias da América do Sul.

A Oceania depois venceu no campo, já que a Austrália derrotou o Uruguai numa disputa por uma vaga na Copa do Mundo de 2006.

A mudança subsequente da Austrália para a confederação da Ásia frustrou a esperança da Oceania por uma vaga direta, mas os vencedores da região da última vez tiveram a tarefa mais fácil de disputar com o quinto colocado da Ásia, e não da América do Sul, numa partida com dois jogos.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTCOPADOBRASILVAGAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.