Fifa descarta punir Parreira por reclamações sobre juiz

Entidade considera que técnico não violou código disciplinar ao criticar Massimo Busacca na derrota da África do Sul

AE, Agência Estado

17 de junho de 2010 | 07h47

O técnico Carlos Alberto Parreira, da África do Sul, não será punido pela Fifa por conta das críticas feitas ao árbitro da derrota da sua equipe por 3 a 0 para o Uruguai, na quarta-feira, em partida válida pela segunda rodada do Grupo A da Copa do Mundo da África do Sul.

Veja também:

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

especialESPECIAL: O dia a dia da Copa

Ele disse o suíço Massimo Busacca "foi o pior árbitro", reclamando da expulsão do goleiro Itumeleng Khune, que cometeu pênalti em Luis Suárez, quando sua equipe já perdia por 1 a 0. Ele também afirmou que Busacca "não merece estar aqui [na Copa do Mundo]". A entidade avaliou as declarações de Parreira e disse que "não houve violação do código disciplinar da Fifa", afirmou Nicolas Maingot, porta-voz da Fifa.

A Fifa também confirmou a suspensão por um jogo de Tim Cahill, capitão da seleção australiana, pela expulsão na derrota por 4 a 0 para a Alemanha, no domingo, após cometer falta em Bastian Schweinsteiger. Além disso, a entidade também revelou que ainda não avaliou a solicitação de Portugal para anular o cartão amarelo recebido por Cristiano Ronaldo no empate por 0 a 0 com a Costa do Marfim.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.