Fifa descarta punir Robben por admitir uma simulação

A Fifa informou nesta segunda-feira que não irá tomar nenhuma medida punitiva contra o holandês Arjen Robben. O jogador protagonizou o pênalti legítimo nos últimos minutos que decidiu as oitavas de final da Copa do Mundo contra o México, no último domingo, em Fortaleza. No entanto, a polêmica girou em torno de um lance anterior da partida, no qual Robben admitiu em entrevista a uma emissora holandesa que teria tentado cavar uma penalidade máxima.

AE, Agência Estado

30 de junho de 2014 | 14h57

De acordo com a porta-voz da Fifa, Delia Fischer, a comissão disciplinar "só vai agir diante de infrações sérias" e que, no caso, um cartão amarelo seria suficiente. "Nós pedimos aos jogadores para jogar com o espírito de fair play. É da competência dos árbitros administrar os jogos", afirmou.

Eliminados, os mexicanos apelaram pedindo a punição do jogador do Bayern de Munique, que se pronunciou tentando explicar o que teria dito. Preocupada, anteriormente a Federação Holandesa de Futebol também já tinha divulgado um comunicado dizendo que tudo se tratava apenas de um "mal-entendido".

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolRobben

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.