Rhona Wise/AFP
Rhona Wise/AFP

Fifa descarta realizar Copa com 48 seleções em 2022 e mantém formato atual

Entidade vai manter torneio com 32 países por questões logísticas e políticas na região do Oriente Médio

Redação, O Estado de S. Paulo

22 de maio de 2019 | 16h32
Atualizado 22 de maio de 2019 | 17h54

A Copa do Mundo no Catar, em 2022, não vai aplicar o novo modelo de 48 seleções. A Fifa anunciou nesta quarta-feira que decidiu abandonar o projeto de expandir a quantidade de participantes do torneio já para a próxima edição e vai manter o formato existente desde 1998, com a presença de 32 países.

Segundo nota oficial da entidade, a decisão foi tomada depois de consultar investidores e patrocinadores. Pesou a avaliação de que boa parte da organização e planejamento para o Mundial já foram realizados com base no formato do torneio com 32 participantes e que agora, a menos de quatro anos para o início da competição, há pouco tempo disponível para readequações ao projeto.

"Depois de um processo de consulta exaustivo e integral com a participação de todas as partes interessadas, se chegou à conclusão de que, nas circunstâncias atuais, tal proposta não pode ser feita agora", informou o Conselho da Fifa por meio do comunicado oficial divulgado nesta quarta.

O jornal inglês The Times publicou nesta quarta-feira que fatores logísticos e políticos também dificultavam a expansão do torneio. Para se aplicar a Copa do Mundo com 48 países seria necessário realizar algumas partidas fora do Catar, que tem um território equivalente à cerca da metade do menor Estado do Brasil: Sergipe.

Isso implicaria, portanto, a recorrer a nações vizinhas como Emirados Árabes e Arábia Saudita. Porém, esses países possuem relações diplomáticas tensas com o Catar a ponto de terem as fronteiras fechadas.

"Uma análise conjunta, a este respeito, concluiu que, devido à fase avançada dos preparativos e a necessidade de um avaliação do potencial impacto logístico no país-sede, mais tempo seria necessário e uma decisão não poderia ser tomada antes do prazo final de junho. Foi, portanto, decidido não prosseguir com esta opção", explicou a Fifa no comunicado desta quarta-feira.

O formato da Copa com 48 seleções deve estrear somente em 2026, quando Canadá, México e Estados Unidos vão compartilhar o papel de sedes do torneio. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, está empenhado no projeto de crescimento do Mundial sob a justificava de ampliar o seu alcance e conseguir fazer o torneio ser mais lucrativo em contratos de patrocínio e cotas de direitos de transmissão.

A Copa tem 32 participantes desde 1998. Antes disso, entre 1982 e 1994, o Mundial contava com a presença de 24 países. A Fifa possui atualmente mais de 200 filiados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.