Fifa diz que clubes europeus não são obrigados a liberar atletas japoneses

Japão havia pedido ajuda da entidade para poder contar com todos seus atletas na Copa América

EFE

15 de abril de 2011 | 16h27

SÁN JOSE - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou nesta sexta-feira que a entidade não intervirá junto aos clubes europeus para que os jogadores da seleção japonesa sejam liberados para disputar a Copa América, em julho, na Argentina.

 

"A Copa América está no calendário internacional da Fifa e os atletas convocados devem ser liberados, mas apenas os das equipes da Conmebol e não os convidados", afirmou Blatter em entrevista coletiva durante visita à Costa Rica, em busca de apoio para tentar um quarto mandato.

 

"A única solução seria que os clubes, em um gesto de simpatia e solidariedade com o Japão, liberassem os jogadores. Mas é escolha livre dos clubes liberarem ou não", completou o presidente da entidade máxima do futebol.

 

Na quinta-feira, a Associação Japonesa de Futebol (JFA) anunciou que a seleção do país participará do torneio, mas colocou como condição justamente a ajuda da Conmebol e da Fifa para conseguir contar com todos os atletas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.