Fifa diz que juiz deveria ter marcado pênalti para o Japão

A Fifa admitiu nesta quarta-feira que o árbitro egípcio Essam Abd El Fatah errou ao não marcar um pênalti para o Japão no jogo contra a Austrália, quando a partida estava empatada em 1 a 1. No lance polêmico, o meia Cahill, que já tinha cartão amarelo, acabou derrubando o japonês Yuichi Komano na pequena área - na jogada seguinte, Cahill marcou o segundo gol australiano."Eu acredito que nesta Copa não aconteceram situações para penalidades. Nós só vimos um lance, mas a visão do egípcio não era boa", explicou o diretor de comunicação da Fifa, Markus Siegler. O Japão acabou derrotado por 3 a 1.Esse não foi o único lance polêmico envolvendo o juiz. Os jogadores australianos declararam ao final da partida que o árbitro egípcio tinha admitido que errou ao validar o primeiro gol japonês - ele não marcou uma falta do japonês Shunsuke Nakamura sobre o goleiro Mark Schwarzer.O Brasil enfrenta a Austrália no próximo domingo. Já o Japão será o último adversário da primeira fase, no dia 22 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.