Alexandre Lops/Divulgação
Alexandre Lops/Divulgação

Fifa e Inter confirmam fim do impasse sobre investimentos no Beira-Rio

Cidade corria o risco de perder lugar como sede pela falta de R$ 30 milhões necessários para instalar estruturas provisórias

Agência Estado

20 de fevereiro de 2014 | 09h01

PORTO ALEGRE - Pouco antes da visita da presidente Dilma Rousseff ao Beira-Rio, marcada para acontecer na manhã desta quinta-feira, a Fifa e o Inter confirmaram o fim do impasse para a instalação das estruturas provisórias no estádio durante a realização da Copa do Mundo. A solução foi conseguida com a ajuda do governo do Estado do Rio Grande do Sul e da prefeitura de Porto Alegre.

Na semana passada, o presidente do Inter, Giovani Luigi, chegou a dizer que o Beira-Rio corria risco de ficar de fora da Copa, porque o clube não iria bancar os cerca de R$ 30 milhões necessários para instalar as estruturas provisórias. Enquanto isso, a Fifa lembrou que as sedes do Mundial são obrigadas, por contrato, a financiar e montar esse espaço no entorno dos estádios, que engloba áreas para imprensa, patrocinadores e segurança, entre outras coisas.

Um acordo, então, foi selado para acabar com o impasse. O governo estadual protocolou um projeto de lei para captar recursos privados, prevendo isenção tributária de até R$ 25 milhões para empresas que investirem na estrutura necessária. Enquanto isso, os outros R$ 5 milhões viriam da prefeitura de Porto Alegre, com a disponibilização de equipamentos já existentes ou que poderiam ser comprados agora, desde que tenham utilidade no futuro para o município.

Apesar de a presidente Dilma realizar uma espécie de inauguração formal com a visita que faz na manhã desta quinta-feira, o novo Beira-Rio já recebeu a primeira partida do Inter no último sábado. O estádio será palco de cinco jogos na Copa do Mundo: França x Honduras, Austrália x Holanda, Coreia do Sul x Argélia, Nigéria x Argentina e um outro válido pelas oitavas de final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.