Fifa e Wada chegam a acordo na luta contra doping

A Fifa chegou nesta quinta-feira a um acordo com a Wada (Agência Mundial Antidoping) para elaborar um novo programa de controle de doping no futebol. Assim, as duas entidades esperam acabar com as disputas que travaram nos últimos anos.

AE-AP, Agencia Estado

29 de outubro de 2009 | 13h46

O acordo foi fechado durante reunião entre o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o da Wada, John Fahey, em Zurique, na Suíça. Após trocas de elogios, os dois dirigentes admitiram que há possibilidade de melhorar o controle no futebol.

Quando a Wada implantou seu novo programa em janeiro, a Fifa não aceitou algumas regras, como a que determina que o atleta indique seu paradeiro durante todo o ano para possíveis exames surpresa. Agora, no entanto, elas chegaram a um acordo.

O novo programa antidoping do futebol mundial deve usar como modelo o que existe atualmente no ciclismo, que cria um passaporte biológico dos principais atletas para que haja um acompanhamento. Agora, Fifa e Wada prometem fazer os ajustes.

"Estamos trabalhando juntos, na luta contra o doping", anunciou Blatter. "Esse acordo é excitante. É mais um passo nessa luta, que trará benefícios no futuro. Mas sabemos que irá demorar algum tempo para implementar", disse John Fahey.

Atualmente, o futebol mundial realiza cerca de 33 mil exames antidoping por ano, sendo que metade disso acontece na Europa. E apenas 0,3% dá positivo, um resultado considerado bom tanto pela Fifa quanto pela própria Wada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaWadadoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.