Alberto Lingria/Reuters
Alberto Lingria/Reuters

Fifa escala árbitro italiano para apitar Brasil x México

Gianluca Rocchi vai ser o juiz de duelo pelas oitavas de final da Copa da Rússia

Almir Leite e Leandro Silveira, enviados especiais / Samara, O Estado de S.Paulo

30 Junho 2018 | 18h06

A Fifa anunciou neste sábado que o italiano Gianluca Rocchi será o árbitro da partida entre as seleções do Brasil e do México, segunda-feira, em Samara, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Este será o terceiro jogo apitado pelo juiz nesta edição do torneio na Rússia, sendo que ele terá o auxílio dos compatriotas Elenito di Liberatore e Mauro Tonolini.

+ Marcelo volta a treinar, mas ainda não tem presença confirmada contra o México

+ México faz treino fechado, viaja e Osorio exalta Brasil como 'melhor do mundo'

O árbitro italiano já trabalhou em dois jogos do Mundial, sendo que ambos terminaram empatados. Foram os casos do 3 a 3 entre Espanha e Portugal e do 2 a 2 entre Japão e Senegal. E Rocchi aplicou um total de sete cartões amarelos nesses dois compromissos.

O clássico europeu teve algumas reclamações sobre a arbitragem, especialmente envolvendo o primeiro gol espanhol - os portugueses apontaram suposta falta de Diego Costa na jogada. E dois dos três gols de Cristiano Ronaldo saíram em infrações, em cobrança de falta e pênalti.

Rocchi, de 44 anos, também tem trabalhado na Copa do Mundo como um dos auxiliares da vídeo-arbitragem, sendo que um dos jogos em que ele atuou foi no empate por 1 a 1 entre Suíça e Brasil - a seleção reclamou de suposta falta em Miranda no gol da equipe adversária.

 

O italiano possui larga experiência internacional, tendo trabalhado nesta temporada em jogos importantes, como a disputa da Supercopa Europeia, em que o Real Madrid venceu o Manchester United por 2 a 1, assim como em alguns compromissos da Liga dos Campeões, o mais marcante o triunfo do time espanhol por 3 a 1 sobre o Paris Saint-Germain, em que inclusive deu um cartão amarelo a Neymar. Já na Olimpíada de Londres, em 2012, apitou o triunfo do Brasil por 3 a 2 sobre o Egito.

Além disso, atuou em confrontos importantes da reta final Campeonato Italiano, como o jogo em que o Napoli derrotou a Juventus por 1 a 0 e o duelo em que a Inter de Milão, do zagueiro Miranda, se classificou à Liga dos Campeões ao superar a Lazio por 3 a 2, em Roma.

O Brasil chega ao confronto com o México com três jogadores pendurados com um cartão amarelo, todos titulares: o volante Casemiro, o meia Philippe Coutinho e o atacante Neymar. Caso voltem a ser advertidos e a seleção avance, eles não poderão atuar nas quartas de final da Copa do Mundo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.