Fifa estende punição de 58 chineses por manipulação

Dentre os punidos, 33 foram banidos de maneira definitiva do futebol e outros 25 cumprirão suspensão de cinco anos

AE-AP, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 15h45

ZURIQUE - A Fifa anunciou nesta segunda-feira que estendeu para todo o mundo a punição imposta a 58 jogadores, árbitros e dirigentes do futebol chinês acusados de envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados no país asiático. A entidade explicou que 33 pessoas foram banidas por toda a vida do mundo do futebol, enquanto outros 25 vão cumprir suspensões de cinco anos.

"A Fifa pode confirmar hoje a extensão de efeito internacional às punições disciplinares impostas a 58 indivíduos com relação a investigações internas na China sobre casos de suborno e manipulação de resultados os quais remontam a 2010", anunciou.

"As punições impostas pelo comitê disciplinar da Federação Chinesa de Futebol envolvem jogadores e autoridades. Vinte e cinco deles receberam uma suspensão de cinco anos de todas as atividades relacionadas ao futebol. Já os 33 restantes receberam uma punição perpétua que proíbe qualquer participação em qualquer atividade futebolística", completou.

Todas essas punições haviam sido anunciadas anteriormente pela Associação de Futebol da China. Entres os banidos estão o árbitro Lu Jun, que apitou duas partidas da fase de grupos da Copa do Mundo de 2002, além de quatro jogadores com passagem pela seleção da China. Os casos de manipulação de resultados que ocorreram na década de 1990 e no início da década de 2000.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.