Fifa evita se pronunciar sobre incidente com argelino

O atacante argelino Rafik Saifi se envolveu em um incidente com uma jornalista depois que a sua equipe foi eliminada da Copa do Mundo. O problema aconteceu após a derrota da Argélia por 1 a 0 para os Estados Unidos, no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, em uma área onde são realizadas as entrevistas depois das partidas com os jogadores. A Fifa, porém, ainda não apresentou uma versão oficial sobre o assunto.

AE-AP, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 08h01

Uma repórter de uma publicação argelina foi ouvida gritando com Saifi, que deixou o estádio calado e sem responder perguntas. Nicolas Maingot, porta-voz da Fifa, disse que ele ficou sabendo do incidente após a última partida da Argélia na Copa do Mundo, mas explicou não ter recebido nenhum relatório oficial.

"É claro que os valores do fair-play se aplicam não só ao campo, mas fora de campo também", afirmou Maingot, que evitou comentar especificamente sobre o incidente. Com a derrota para os Estados Unidos, a Argélia terminou a sua participação na Copa do Mundo em último lugar no Grupo C, com apenas um ponto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.