Fifa exige disputa limpa na Ásia por vaga em comitê

Joseph Blatter, presidente da Fifa, fez um apelo para que os dirigentes façam uma campanha respeitosa e ética para a eleição do representante asiático no comitê executivo da entidade. A escolha será feita durante a realização do congresso da Confederação Asiática de Futebol.

AE, Agencia Estado

16 de abril de 2009 | 14h48

Presidente da confederação, Mohamed Bin Hammam teta assumir o posto que é ocupado pelo xeque Salman bin Ebrahim al-Khalifa, do Bahrein. Nos últimos dias, os dois dirigentes trocaram acusações em entrevistas, o que causou irritação em Joseph Blatter.

"Futebol é um esporte universal baseado em princípios fundamentais de respeito entre adversários e pelas regras do jogos. Estes princípios e valores devem ser aplicados não apenas no campo de jogo, mas também na administração do futebol, particularmente na área de política esportiva, incluindo eleições", afirma, em nota oficial.

Na quarta-feira, a Associação de Futebol da Coreia do Sul denunciou formalmente Mohamed bin Hammam ao comitê de ética e disciplina da Fifa por supostas ameaças feitas contra um alto dirigente do país.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaÁsiaJoseph Blatter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.