Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Fifa intervém na Associação Uruguaia de Futebol por problema em eleição

Wilmar Váldez apresentou sua renúncia e entidade está sem presidente

Malena Castaldi, Reuters

21 Agosto 2018 | 20h54

A Fifa anunciou nesta terça-feira que vai intervir na Associação Uruguaia de Futebol (AUF) com um comitê de regularização, enquanto a entidade sul-americana ajusta seus estatutos após a renúncia de seu presidente e a impossibilidade de eleger um sucessor.

Wilmar Váldez apresentou sua renúncia à AUF horas antes da realização de uma eleição na qual ele pretendia se reeleger, o que não ocorreu devido a relatos de que circulavam áudios que poderiam comprometê-lo por manuseio indevido de um contrato relacionado à segurança do estádio Centenário, algo que a Justiça local investiga.

Neste cenário, Váldez alegou razões familiares para deixar o cargo e sua tentativa de reeleição. Os clubes, então, decidiram se mudar para uma sala intermediária e não se concretizou uma eleição na qual dois dos candidatos não atenderam às exigências da Conmebol.

"Nestas circunstâncias (...) a Fifa decidiu nomear com efeito imediato um comitê de regularização da AUF", afirmou a entidade em comunicado. A medida, que vai até 28 de fevereiro de 2019, inclui a gestão da atividade de rotina da AUF e o alinhamento dos estatutos da instituição com os da Fifa e da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). A informação foi confirmada à Reuters pelo presidente interino da AUF, Edgar Welker.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.