Fifa investiga jogadores da Austrália por apostas ilegais

A Fifa vai investigar a seleção da Austrália depois que alguns jogadores confessaram que fizeram apostas envolvendo atletas da própria equipe, em partidas da Copa, informa neste domingo o diário britânico News of the World.O meia Tim Chill admitiu, depois da vitória de 3 a 1 sobre o Japão, na partida de estréia de ambas as equipes pelo grupo F, que seus companheiros Lucas Neill e Archie Thompson apostaram que ele marcaria o primeiro gol da seleção neste Mundial. "Os dois apostaram que eu marcaria. Por essa razão, quando fiz o gol, fui direto até eles", disse Cahill ao jornal australiano The Herald Sun. O capitão da equipe, Mark Viduka, assegurou que os dois jogadores "apostaram sobre quem seria o primeiro de nós a marcar um gol" e que "o goleiro reserva Zeljko Kalac era o corretor das apostas".Antes do início da Copa, todos os jogadores e dirigentes que participam da competição assinaram um documento da Fifa pelo qual se comprometeram a não apostar nos jogos. De acordo com o jornal, o compromisso inclui apostar em jogadores da própria equipe."Posso confirmar que o documento assinado ante a Fifa por todos os jogadores e dirigentes de cada uma das 32 seleções estipula claramente que os membros das delegações não têm permissão a fazer apostas", declarou um dirigente da entidade ao News of the World. "Isso inclui apostas internas entre os jogadores de uma mesma equipe, fato que está estritamente proibido. O Comitê Organizador deixou bem claro que não seria permitido apostar de nenhuma maneira e vai investigar a fundo qualquer caso que apareça".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.