Bazuki Muhammad/Reuters - 18/3/2011
Bazuki Muhammad/Reuters - 18/3/2011

Fifa julga apelação de Mohamed bin Hammam na próxima semana

Catariano foi banido do futebol por participação em suposto esquema para compra de votos

AE-AP, Agência Estado

08 de setembro de 2011 | 11h06

ZURIQUE - A Fifa informou que irá realizar uma audiência na próxima quinta-feira para analisar a apelação apresentada pelo catariano Mohamed bin Hammam, que foi banido pelo resto de sua vida de qualquer atividade ligada ao futebol por sua participação em um suposto esquema para compra de votos por meio do pagamento de subornos para a eleição presidencial da entidade.

Em julho, a Fifa baniu Bin Hammam, que era presidente da Confederação Asiática de Futebol, depois de considerá-lo culpado por supostamente ter desembolsado US$ 40 mil para subornar dirigentes do Caribe durante sua campanha para substituir Joseph Blatter como presidente da entidade. Em seguida, o suíço foi reeleito mais uma vez para seguir à frente do organismo que controla o futebol mundial.

Apesar de apelar contra a punição imposta contra ele, o próprio Bin Hammam admite que espera que o grupo que analisará sua apelação confirme a sua condenação. Porém, o catariano enfatizou que pretende passar por todos os processos legais da Fifa antes de levar o seu caso à Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Bin Hammam retirou a sua candidatura à presidência da Fifa dias antes das eleições que reelegeram Blatter, em junho. E, punido pela entidade com uma suspensão provisória na época, ele acabou perdendo o cargo de presidente da Confederação Asiática de Futebol e também o seu posto no Comitê Executivo da Fifa.

Ao ser condenado, o catariano se tornou o dirigente mais importante da Fifa a ser acusado de corrupção nos 107 anos de história do organismo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaBin Hammam

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.