Fifa libera comemoração sem camiseta

Os artilheiros já podem vibrar à vontade. A International Board, o grupo da Fifa que estuda possíveis modificações nas regras do futebol, resolveu liberar que os jogadores tirem a camiseta na hora de comemorar um gol. Até hoje, os árbitros eram recomendados a punir com cartão amarelo os atletas que fizessem isso durante a partida. ?A principal parte deste esporte é marcar gols e, desde que os jogadores celebrem dentro dos limites do campo de jogo e não façam nenhum gesto obsceno ou provocativo, os árbitros não os punirão. Isso não será anexado às leis do jogo, será apenas uma instrução aos árbitros para eles sejam mais flexíveis?, avisou o secretário-geral da entidade, Michel Zen-Ruffinen.Outra recomendação adotada na reunião número 115 da International Board, que é composta por quatro membros da Fifa e outros quatro das Federações Britânicas, afeta diretamente o futebol de São Paulo. Foi decidido encerrar os experimentos com dois árbitros num jogo, como o presidente da FPF, Eduardo José Farah, implantou no Campeonato Paulista. ?Essa idéia, sinceramente, não funciona e não existe a intenção de continuar fazendo testes a esse respeito?, justificou Zen-Ruffinen. As recomendações da International Board não irão afetar imediatamente os campeonatos, principalmente o Paulista, que é diretamente ligado à essa nova postura da entidade. Afinal, as medidas anunciadas neste sábado começam a valer a partir da próxima temporada.A comissão da International Board também resolveu recomendar aos árbitros que eles evitem expulsar os técnicos e os dirigentes das equipes que estiverem no banco durante as partidas. As instruções são para punir com cartão vermelho apenas os jogadores, tanto os que tiverem em campo quanto os reservas. A novidade que a Fifa decidiu continuar testando é regra da barreira implantada no futebol inglês. Lá, quando os jogadores não respeitam os 9,15 metros regulamentares, uma nova falta é marcada no local em que a barreira deveria ficar na primeira infração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.