Fifa mantém proibição de jogos acima de 2.750 metros

Além de manter a proibição, entidade anuncia superávit de aproximadamente R$ 83,3 milhões

Agências internacionais

14 de março de 2008 | 15h11

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) manteve nesta sexta-feira a decisão de proibir partidas acima de 2.750 metros de altura, o que afeta principalmente a Bolívia. No entanto, a entidade deu uma brecha ao "tolerar jogos" nesta altitude caso ocorra um período de adaptação."Para este tipo de altitude, é necessária uma semana de preparação", explica o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter. "Já em jogos acima dos três mil metros, as equipes precisarão de duas semanas."Blatter mais uma vez afirmou que a decisão de proibir jogos na altitude foi tomada após estudos técnicos sobre os efeitos causados nos atletas. "Nos preocupamos com a saúde dos jogadores e dos árbitros", diz o presidente da Fifa.SUPERÁVITA Fifa anunciou que teve um superávit de US$ 49 milhões (cerca de R$ 83,3 milhões) no balanço econômico referente a 2007. Segundo as contas apresentadas pelo organismo, houve entradas de US$ 882 milhões, enquanto outros US$ 833 milhões foram gastos.Em nota, a Fifa destacou que o plano para reforçar seu patrimônio - que era de US$ 643 milhões no final de 2007 (aproximadamente R$ 1,1 bilhão) - segue como previsto. Com isso, o objetivo é chegar a mais de US$ 800 milhões no final de 2010 (R$ 1,4 bilhão)."Demonstramos que, de acordo com nossa estratégia em longo prazo, podemos crescer de forma sustentável e continuar aumentando nossa base de fundos próprios", disse o suíço Joseph Blatter, presidente do organismo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fifaaltitude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.