Fifa muda reunião para Zurique para evitar possível prisão de Blatter

A Fifa mudou o local de sua última reunião do ano, em dezembro, para evitar um país que possa extraditar ou questionar o presidente da entidade, Joseph Blatter. O encontro estava programado para ocorrer no Japão, para coincidir com o Mundial de Clubes, mas os dirigentes optaram por realocar a reunião para Zurique, evitando que Blatter tenha de sair do país.

JAMIL CHADE, Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2015 | 15h56

Desde a prisão dos dirigentes do futebol em maio, o suíço tem evitado viajar. Ele não foi à Copa América, ao Mundial Sub-20 e nem à Copa do Mundo de Futebol Feminino, no Canadá. Seu único deslocamento foi ao sorteio da Copa de 2018, na Rússia, onde recebeu garantias de que não seria questionado.

Nos Estados Unidos, o FBI não nega que tem feito um inquérito sobre a situação de Blatter, e o suíço admitiu que não sairia da Suíça enquanto "as coisas não estiverem claras".

Nesta quarta-feira, Blatter participou do sorteio do Mundial de Clubes, em Zurique, e fez questão de tecer elogios aos japoneses. Os organizadores de Tóquio, porém, não sabiam dizer onde seria a reunião da Fifa.

Blatter ainda decidiu brincar com o nome de um dos clubes classificados, o River Plate. "La Plata, La Plata", disse, fazendo um sinal de dinheiro com a mão.

Em espanhol, "plata" é sinônimo de dinheiro. Mas o nome do clube não é uma referência a valores monetários. O River foi o campeão da Copa Libertadores e, junto com o Barcelona, já está classificado para o evento no fim do ano no Japão.

Se Blatter brinca ao falar de dinheiro, a segurança da entidade fez questão de não deixar qualquer brecha para um eventual protesto durante o sorteio. Todos os jornalistas tiveram de se registrar com dias de antecedência, malas foram abertas antes da entrada no edifício e o saguão da Fifa foi fechado à imprensa, obrigando a entrada por uma porta lateral.

As medidas foram tomadas depois que, em julho, o comediante britânico conseguiu entrar em uma conferência de imprensa concedida por Blatter e, antes do evento, jogou notas de dinheiro sobre o cartola. As imagens rodaram o mundo e, visivelmente afetado, Blatter exigiu mudanças profundas no acesso ao prédio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaescândaloJoseph Blatter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.