Tasso Marcelo/AFP
Tasso Marcelo/AFP

Fifa muda reunião para Zurique para evitar prisão de Blatter

Entidade reforça segurança após ação de comediante inglês

Jamil Chade, Correspondente em Zurique

23 de setembro de 2015 | 15h25

A Fifa muda o local de sua última reunião do ano, em dezembro, para evitar um país que possa extraditar ou questionar o presidente da entidade, Joseph Blatter. O encontro estava programado para ocorrer no Japão, para coincidir com o Mundial de Clubes. Mas os dirigentes optaram por realocar a reunião para Zurique, evitando que Blatter tenha de sair do país.

Desde a prisão dos dirigentes do futebol em maio, o dirigente suíço tem evitado viajar. Ele não foi à Copa América, ao Mundial Sub-20 e nem à Copa do Mundo de Futebol Feminino, no Canadá. Seu único deslocamento foi o sorteio da Copa de 2018, na Rússia, onde recebeu garantias de que não seria questionado. 

Nos EUA, o FBI não nega que tem feito um inquérito sobre a situação de Blatter e o suíço admitiu que não sairia da Suíça enquanto "as coisas não estiverem claras". 

Nesta quarta-feira, Blatter participou do sorteio do Mundial de Clubes, em Zurique, e fez questão de tecer elogios aos japoneses. Os organizadores de Tóquio, porém, não sabiam dizer onde seria a reunião da Fifa. 

Blatter ainda decidiu brincar com o nome de um dos clubes classificados, o River Plate. "La Plata, la Plata", disse, fazendo um sinal de dinheiro com a mão. 

Em espanhol, plata é sinônimo de dinheiro. Mas o nome do clube não é uma referência a valores monetários. O River foi o campeão da Copa Libertadores e, junto com o Barcelona, já está classificado para o evento no final do ano no Japão. 

Se Blatter brinca em falar de dinheiro, a segurança da entidade fez questão de não deixar qualquer brecha para um eventual protesto durante o sorteio. Todos os jornalistas tiveram de se registrar com dias de antecedência, malas foram abertas antes da entrada no edifício e o saguão da Fifa foi fechado à imprensa, obrigando a entrada por uma porta lateral. 

As medidas foram tomadas depois que, em julho, o comediante britânico conseguiu entrar em uma conferência de imprensa concedida por Blatter e, antes do evento, jogou notas de dinheiro sobre o cartola. As imagens rodaram o mundo e, visivelmente afetado, Blatter exigiu mudanças profundas no acesso ao prédio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.