Fifa não vai punir países por causa de torcedores racistas

O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, revelou nesta terça-feira que as seleções cujos torcedores cometam atos racistas na Copa não devem perder pontos, já que seria muito difícil identificar o autor."Na Copa do Mundo a presença de torcedores é muito grande e não se pode ter controle de onde estarão localizados todos eles. Por isso, é muito difícil saber se o autor está sentado ali com más intenções", explicou Blatter.Já os atos racistas feitos por jogadores, treinadores ou membros das comissões técnicas serão duramente punidos pela Fifa, que pode chegar a excluir a seleção da competição."Tentaremos conscientizar a todos para não cometerem essas coisas. É tudo o que podemos fazer no momento", falou Blatter, que pretende que os jogadores carreguem faixas condenando o racismo ao subirem no campo. Já para a fase quarta-de-final da Copa, os capitães das seleções devem ler mensagens aos torcedores sobre o assunto.A Copa do Mundo começa no próximo dia 9 de junho, com o jogo entre Alemanha e Costa Rica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.