Fifa pede garantias financeiras para conclusão da Arena da Baixada

Estado do Paraná já conseguiu com o BNDES empréstimo de R$ 250 milhões, mas liberação está condicionada a manutenção do estádio no mundial

Almir Leite, O Estado de S. Paulo

18 de fevereiro de 2014 | 08h58

CURITIBA - O Dia D de Curitiba na luta para permanecer na Copa do Mundo vai começar por aquele que é, no momento, o maior risco para a cidade: por volta das 10h30 desta terça-feira, o consultor de estádios da Fifa, Charles Botta, se reúne com autoridades paranaenses para cobrar garantias financeiras que permitam a conclusão da Arena da Baixada. O Estado do Paraná já conseguiu com o BNDES empréstimo de R$ 250 milhões, dos quais R$ 65 milhões serão destinados à conclusão da arena. No entanto, esse dinheiro tem a liberação condicionada à continuidade do projeto da Copa.

"O governo estadual, o municipal e o Atlético Paranaense vão dar à Fifa as garantias de que haverá recursos, por isso não creio que seja problema", disse no início desta manhã Mario Celso Cunha, secretário extraordinário dO Paraná. Ele também terá de convencer Botta de que a recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TC-PR) para que o repasse seja suspenso sob a alegação de falta de transparência financeira dos gestores da obra não será empecilho. O governo teria um plano para captar os recursos por meio de empréstimo a ser feito em instituição bancária se necessário for.

Depois da reunião para discutir a questão financeira, Botta fará a vistoria técnica na Arena, por volta das 11 horas, acompanhado de Roberto Siviero, gerente de estádios da Copa, e por Carlos de la Corte, gerente de arenas do COL (Comitê Organizador Local). O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, confirmou nesta manhã que estará na vistoria. O governador Beto Richa pode mandar representante.

A Arena da Baixada já tem o gramado implantado e passando por processo de irrigação, a cobertura praticamente finalizada, o acesso aos vestiário também e o sistema de iluminação está sendo trabalhado, entre outras obras. "Fizemos até mais do que eles (a Fifa) pediram", disse Cunha. "Vamos ser mantidos na Copa."

Essa parece ser mesmo a tendência, principalmente depois que na noite desta segunda-feira os paranaenses foram convidados a participar do anúncio sobre o futuro da Arena da Baixada, que será feito pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, às 15 horas, em Florianópolis. Valcke admite receber o estádio até o início de abril e Cunha garante que essa data será cumprida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.