Reuters
Reuters

Fifa pede que Justiça da Suíça continue investigando Joseph Blatter

Entidade acredita ter sido lesada em contratos assinados pelo ex-presidente com a União Caribenha de Futebol

AFP, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2020 | 18h11

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) solicitou ao Ministério Público suíço (MPS) que continue investigando os contratos assinados pelo ex-presidente da entidade Joseph Blatter com a União Caribenha de Futebol, apesar da já declarada intenção do MP de encerrar o caso.

"Apresentamos observações oficiais ao Ministério Público solicitando uma continuação das investigações", anunciou a Fifa em comunicado, confirmando uma informação publicada pelo jornal francês Le Monde, que citava uma 'guerra judicial' entre a Fifa e Blatter.

"De fato, a Fifa reflete sobre todas as opções legais que permitam garantir que as pessoas envolvidas sejam responsabilizadas", completa a entidade.

Um relatório policial obtido na quarta-feira (29) pela agência de notícias AFP garante que as suspeitas de 'gestão desleal' contra Blatter 'estavam bem fundamentadas', apesar do MP suíço decidir encerrar o caso.

O MPS suspeitava que Blatter havia assinado um 'contrato desfavorável para a Fifa' com a União Caribenha de Futebol (CFU), na época presidida pelo trinitino-tobaguense Jack Warner, banido por toda a vida pela Fifa e julgado pela justiça americana por corrupção.

Este contrato, rescindido em 2011, se referia aos direitos de televisão das Copas do Mundo de 2010 e 2014 e valia 600.000 dólares, considerado abaixo do valor de mercado do produto.

Como consequência da 'inércia do senhor Blatter contra a CFU ou contra o senhor Warner, a Fifa sofreu um prejuízo no valor de 3,78 milhões de dólares', garantia o relatório. O MP suíço confirmou no início de abril que não tinha a intenção de dar sequência às ações penais contra o ex-presidente da Fifa, de 84 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.