Fifa planeja excluir Morumbi da Copa de 2014

Fifa planeja excluir Morumbi da Copa de 2014

A polêmica sobre a utilização do Morumbi no Mundial de 2014 está chegando ao fim. Na quinta-feira, o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, vem ao Brasil, em caráter de urgência, para definir o papel do estádio do São Paulo na Copa. Vai trazer na bagagem uma informação contundente: o Morumbi não receberá a partida de abertura da competição e nenhuma outra. Está fora da Copa.

SILVIO BARSETTI, Agência Estado

13 de abril de 2010 | 08h02

A revelação foi feita ao jornal O Estado de S. Paulo por um alto executivo da Fifa. Insatisfeito com os projetos de reforma do Morumbi apresentados pela direção do clube desde o ano passado - apesar de ter feito alguns elogios -, Valcke vai se encontrar com os dirigentes do Comitê Organizador do Mundial em São Paulo, de onde seguirá para uma série de reuniões em Brasília. Ficará dois ou três dias no País.

Valcke também vai conferir de perto como estão os demais projetos dos estádios credenciados para abrigar jogos da Copa de 2014 - são 12 sedes no total. Em maio, a Fifa exibirá um vídeo no Brasil com os defeitos técnicos existentes nos projetos do Morumbi. Quer, assim, se eximir de responsabilidade pela exclusão do Estádio Cícero Pompeu de Toledo.

Em nenhuma hipótese a Fifa aceitará jogos em dois ou mais estádios numa mesma sede. Por isso, de acordo com o executivo entrevistado pelo jornal O Estado de S. Paulo, a entidade já conta com um plano B para dar ao Estado de São Paulo o direito de abrir o Mundial de 2014. "Esse projeto já chegou à sede da entidade, em Zurique, na Suíça, foi visto com bons olhos e tem participação da prefeitura da capital paulista", comentou o executivo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014Morumbi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.