Fifa pode barrar transferência de Oliveira para o Real

O regulamento da Fifa, que proíbe um jogador de atuar por três clubes diferentes em um mesmo ano, estaria dificultando a transferência do atacante Ricardo Oliveira, atualmente no Milan, para o Real Madrid. Oliveira, que teve seu nome citado terça-feira pelo Real Madrid, dentro das negociações para a transferência de Ronaldo para o clube italiano, jogou, entre julho e agosto de 2006, pelo São Paulo, cedido pelo Real Bétis. O jogador brasileiro foi cedido ao São Paulo durante três meses, em um prazo que expirou em 10 de agosto. Em 31 de agosto, data limite para a contratação de jogadores no mercado europeu, foi fechada sua transferência para o Milan, pelo qual jogou o Campeonato Italiano, a Copa da Itália e a Liga dos Campeões da Europa. Embora não tenha atuado pelo Betis nesta temporada, ainda não se sabe se sua inscrição e partidas pelo São Paulo serão levadas em consideração. Se for assim, Oliveira não poderia jogar pelo Real Madrid nem por qualquer outro clube que não seja o Milan, pois se trataria de sua terceira equipe nos últimos doze meses. Porém, a favor de Oliveira, está a autorização dada nesta quarta-feira pela Fifa para o meio-campo argentino Javier Mascherano, para poder atuar pelo Liverpool. Mascherano viveu um caso muito parecido com o de Oliveira, pois chegou em 31 de agosto ao West Ham, vindo do Corinthians. No final, após quase um mês de consultas e pedidos de permissão, a Fifa decidiu em favor da contratação do argentino pelo Liverpool No entanto, o problema para a cessão de Oliveira é o pouco tempo existente para o fechamento da janela de contratações do mercado europeu, que ocorre nesta quarta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.