AFP
AFP

Fifa se une à OMS para fazer campanhas de prevenção ao coronavírus durante Mundial de Clubes

Entidades vão usar jogadores e personalidades para conscientizar sobre vacina, máscaras e distanciamento social

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2021 | 15h39

A Fifa se uniu à Organização Mundial da Saúde (OMS) para promover a necessidade de acesso justo às vacinas, tratamentos e testes diagnósticos de covid-19 e para incentivar as pessoas a continuar tomando medidas de precaução em eventos que salvam vidas diárias para prevenir a propagação do novo coronavírus e preservar a saúde.

Por conta do Mundial de Clubes, que será realizada no Catar a partir desta quinta-feira, a Fifa e a OMS vão lançar uma campanha de conscientização pública envolvendo jogadores de futebol de destaque por meio de mensagens na televisão e nos estádios, que visa continuar promovendo a iniciativa Acelerador de Acesso a Ferramentas contra COVID-19 (Acelerador ACT), lançada em abril de 2020, e pede às as pessoas que usem máscaras, mantenham o distanciamento social e higienizem as mãos.

"Todos nós temos nosso papel a desempenhar na batalha contra o coronavírus. Também conclamamos a comunidade internacional a agir em conjunto (#ACTogether) para garantir condições equitativas no acesso a vacinas, tratamentos e testes diagnósticos em todo o mundo", disse o presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, durante uma videoconferência antes do início do Mundial de Clubes.

O diretor geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, agradeceu à Fifa e aos jogadores por ajudarem a aumentar a conscientização sobre intervenções que salvam vidas que todos podem colocar em prática, bem como a importância de intensificar o apoio global para o Acelerador ACT, que visa acelerar o desenvolvimento e distribuição equitativa de vacinas, tratamentos e testes para reduzir doenças graves e mortes causadas pela pandemia da covid-19.

"Justiça é a base do futebol e de todos os outros esportes e assim deve ser da saúde", disse Tedros Adhanom. "As regras do desafio da covid-19 são simples: todos com risco de infecção por coronavírus em todos os países devem ter acesso equitativo a vacinas, tratamentos e testes de diagnóstico que salvam vidas. Em apenas nove meses, o mundo estabeleceu essas três poderosas linhas de defesa contra a covid-19. No entanto, nosso objetivo agora é garantir o acesso equitativo e o refinamento contínuo dessas ferramentas".

Tedros Adhanom acrescentou: "A OMS agradece à Fifa por se juntar a parceiros de saúde em todo o mundo para promover a necessidade de uma distribuição justa das ferramentas necessárias para derrotar o coronavírus", disse.

A nova colaboração entre a Fifa e a OMS entregará mensagens que salvam vidas a um público global com uma série de vídeos promocionais a serem transmitidos durante o Mundial de Clubes. Nos vídeos, os capitães dos clubes participantes da competição reiteram os principais passos que todos devem seguir para combater e derrotar o novo coronavírus, com atenção especial às mãos, cotovelo, rosto, distância social, sintomas, máscaras e abertura de janelas.

"É importante não esquecer que a saúde está em primeiro lugar", disse o presidente da Fifa. "Somente seguindo o conselho de nossos profissionais médicos podemos eliminar a ameaça representada pela covid-19, e peço a todos que sigam essas etapas em suas vidas diárias. Essas dicas não só protegem você, mas também seus entes queridos e aqueles ao seu redor", afirmou Infantino.

"Ao transmitir essas mensagens durante o Mundial de Clubes, agradeço o apoio prestado pelas equipes participantes e seus jogadores, a equipe técnica e outros dirigentes para respeitar os protocolos que devem ser seguidos a fim de jogar este torneio, e para garantir que vamos manter a chama do futebol brilhando nestes tempos difíceis", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.