Fifa suspende pena de Beckenbauer por se omitir em investigação

O próprio alemão informou que não precisará ficar afastado por 90 dias, já que decidu cooperar com processo sobre a Copa do Catar 

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2014 | 09h53

Franz Beckenbauer decidiu cooperar com as investigações da Fifa sobre as suspeitas de corrupção no Catar e o alemão teve sua pena suspensa pela entidade. A Fifa havia tomado a decisão de afastar o Kaiser por 90 dias por conta de sua recusa de participar do processo legal. A informação do fim da punição é do próprio alemão e a Fifa ainda não confirmou. Mas Beckenbauer já indicou que não viajará para a Copa do Mundo do Brasil.

O alemão estava suspenso de qualquer atividade no futebol, inclusive de entrar em estádios. A Fifa está investigando as acusações de compra de votos pelo Catar para sediar a Copa de 2022 e era uma obrigação de todos os cartolas e ex-dirigentes envolvidos no assunto de responder às perguntas feitas pelo investigador da entidade, Michael Garcia.

Há três semanas, o Estado revelou com exclusividade que Garcia conta com documentos sólidos apontando para uma corrupção e a Copa de fato está ameaçada.

Mas chamou a atenção de todos a recusa do alemão em aceitar ser questionado. "A aparente quebra (do código de ética da Fifa) por Beckenbauer é relacionada a sua falta de cooperação com a investigação do Comitê de Ética apesar dos repetidos pedidos de ajuda, incluindo pedidos para que ele providenciasse informações durante entrevista pessoal ou por meio de resposta a questões escritas tanto em inglês quanto em alemão", indicou a Fifa quando suspendeu o ex-craque.

O alemão, depois da suspensão, acabou aceitando responder às perguntas por escrito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.