Fifa vai discutir 'propostas concretas' em luta contra racismo

Blatter fala em adotar sanções que terão impacto na iniciativa de evitar o problema

Reuters

15 de fevereiro de 2013 | 17h39

ZURIQUE - A Fifa vai discutir "propostas concretas" para combater o racismo nos próximos meses e planeja colocá-las em vigor em maio, informou nesta sexta-feira a entidade que controla o futebol mundial.

As propostas serão consideradas pelo comitê executivo da Fifa em sua próxima reunião, em março, e então apresentadas ao congresso anual em maio.

"Estou muito satisfeito com as ideias que surgiram hoje e ansioso pelas deliberações com o comitê executivo no mês que vem", disse o presidente da Fifa, Joseph Blatter, após uma reunião do comitê estratégico.

"O objetivo é apresentar ao congresso da Fifa na Mauritânia em maio ações concretas, assim como fortes sanções que terão um impacto."

A Fifa não deu detalhes sobre as propostas.

Blatter já sugeriu anteriormente que a redução de pontos e até o rebaixamento podem ser usados como sanções para equipes cujos torcedores forem considerados culpados por comportamento racista.

(Reportagem de Brian Homewood em Schladming, Áustria)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTFIFARACISMO*FUTINTER

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.