Fifa vê crise do Portsmouth como aviso ao futebol

Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa, afirmou nesta quarta-feira que a grave crise financeira enfrentada pelo Portsmouth é um alerta para que o futebol mundial se preocupe com o elevado nível das dívidas. Ele questionou como um clube que está na elite do futebol inglês pode correr o risco de falir.

AE-AP, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2010 | 11h48

"É o campeonato mais rico do mundo, isso é estranho, se

você falasse sobre outra liga eu diria que é bastante justo, mas na liga mais rica do mundo, qual é a razão?", disse Valcke. "É porque o clube foi mal gerido, eles correram riscos para ter uma chance de ganhar títulos, comprando jogadores muito caros e ficando cada vez mais endividados. É uma confusão e não tem relação com os problemas financeiros do mundo".

O Portsmouth tem uma dívida de cerca de 70 milhões de libras e pode ter a sua concordata decretada na sexta-feira. Assim, perderia nove pontos no Campeonato Inglês. "Pelo menos é um bom sinal e lição para todas as pessoas que pensam que a dívida é uma forma de sobreviver", afirmou Valcke.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFifaPortsmouthdívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.