Fígado e pâncreas de Maradona preocupam os médicos

O quadro de saúde de Diego Maradona "continua estável", segundo o médico Héctor Pezzella, diretor do hospital de Buenos Aires onde o astro argentino está internado desde a última quarta-feira. A principal preocupação é com a situação do fígado e do pâncreas do ex-jogador, ambos debilitados pelo excessivo consumo de bebida alcoólica.Apesar da preocupação médica com o fígado e o pâncreas de Maradona, Pezzella garantiu que há "nenhum compromisso hepático agudo". ?Não existe insuficiência alguma. Mas é preciso lembrar que existe um dano prévio, fato que dificulta que o organismo possa se recuperar?, revelou.O médico também disse que Maradona "está evoluindo bem" e que, nesse momento, "o mais importante é passar o período de consumo de álcool excessivo". Segundo Pezzella, o ex-jogador "tomou o café da manhã por seus próprios meios" nesta sexta-feira.Mesmo diante da boa evolução, os médicos acreditam que Maradona deve ficar pelo menos uma semana internado no Sanatório Güemes. ?Mas esta é uma estimativa, já que tudo dependerá do quadro do paciente?, explicou Pezzella.Maradona passou o dia acompanhado por suas filhas, irmãs e a namorada, Veronica. E, depois da irritação inicial pela internação - revelada pelo seu médico pessoal, Alfredo Cahe -, o ex-jogador está mais calmo e conformado. "Diego está tranqüilo e sob efeitos de sedativos. A relação com os médicos é boa", afirmou Pezzella.TurbulênciasNos últimos meses, Maradona teria mantido duras discussões com a família, fato que teria lhe causado momentos de intenso estresse. Além disso, ele voltou a freqüentar boates e bares. Há duas semanas, por exemplo, foi visto visivelmente alterado, com o nariz sangrando, gordo e suado, com os participantes da versão argentina do Big Brother na discoteca Sunset. Já na semana passada, Maradona assistiu no Estádio de La Bombonera ao jogo do seu time do coração, Boca Juniors, contra o mexicano Toluca, pela Libertadores. Na ocasião, uma de suas filhas teve que segurá-lo para evitar que caísse da arquibancada. A revista ?Veintitrés? sustenta que há poucos dias Maradona fez uma baterias de exames na clínica Suiço-Argentina [onde havia sido internado quando teve a overdose de cocaína em 2004]. Os resultados, segundo a publicação, resumem-se a uma palavra: ?um horror?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.