Figo assusta torcida do Real Madri

Guerra de nervos vale, na semana de preparação de um jogo como Real Madrid e Barcelona.Principalmente se um dos personagens envolvidos é Luis Figo. O português deixou Barcelona como "traidor da pátria", no meio do ano passado, e chegou ao Real Madrid como astro de primeira grandeza. Mas é justamente esse personagem central do clássico de sábado que provocou susto em seu clube atual, ao se falar que não chegaria em tempo de jogar partida decisiva pelo campeonato espanhol. A confusão em torno de Figo começou na noite de quarta-feira. Ele defendeu a seleção de Portugal no jogo contra Andorra, pela fase Eliminatória da Copa de 2002. A exibição, na Ilha da Madeira, foi uma festa do começo ao fim. Antes da partida, recebeu homenagens por seu título de melhor do mundo no ano 2000. A retribuição veio com exibição de gala, dois gols e uma bola na trave dos assustados representantes do Principado encravado nos Apeninos, entre a França e a Espanha. O temor veio apenas após a partida. Com a onda de mau tempo em toda a Europa, o aeroporto da Ilha da Madeira ficou fechado a maior parte do dia. Figo e seus companheiros de seleção portuguesa ficaram retidos. Esse contratempo foi suficiente para fazer com que chegassem "informações" na Ciudad Desportiva do Real Madrid de que havia o risco de ele não chegar nem para o sábado. A diretoria do clube logo se movimentou, entrou em contato com representantes da federação portuguesa e recebeu a garantia de que Figo estaria, no máximo nesta sexta-feira pela manhã, pronto para o treino final. O presidente do Barcelona, Joan Gaspart, também ajudou a alimentar essa briga de tons provincianos entre dois gigantes do futebol mundial. O dirigente mandou avisar que estará sábado no Santiago Bernabeu. A visita ao "campo inimigo" pode ser interpretada de duas maneiras: a mais otimista vê nessa atitude uma forma de desarmar espíritos, já que tradicionalmente torcedores e dirigentes do Real Madrid evitam pisar no Camp Nou, para não "sujarem os pés". Mas há quem a considere uma forma de mostrar superioridade diante do adversários. Principalmente depois de o próprio Gaspart afirmar que vai doer muito mais a derrota do que eventualmente um gol marcado pelo ingrato Luís Figo. "Para mim, o importante é vencer o Real Madrid", avisou. "Ele será um grande presidente do Barcelona", respondeu Florentino Pérez, principal cartola do Real Madrid. Também sem deixar claro o tom da mensagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.