Figo diz ignorar o futebol brasileiro

Figo não está nem aí para o futebol brasileiro. O segundo melhor jogador do mundo no ano passado, segundo avaliação da Fifa, ignora solenemente o que se passa do lado sul do Atlântico. Embora jogue com Roberto Carlos, Flávio Conceição e Sávio, além de ter formado dupla com Rivaldo, o português não mostra nenhum interesse a respeito de campeonatos, de equipes, de astros do Brasil. Romáro, Ronaldo, Ronaldinho e outros jogadores que são notícia na antiga Colônia não dizem respeito ao ídolo do Real Madrid. O mais badalado craque do time da capital só quer mesmo saber de fugir do assédio, na véspera do clássico com o Barcelona, clube que defendeu até a metade de 2000 e que agora o considera traidor, persona non grata e ingrato.Confira trechos da entrevista que Figo concedeu à imprensa espanhola e ao enviado da Agência Estado, na manhã desta sexta-feira, logo após o único treino da semana com o Real Madrid e sob chuva forte e temperatura de 8 graus. Figo respondeu à maioria das perguntas de forma curta, seca, direta. Algumas, que considerou mais provocativas, preferiu ignorar.Agência Estado - Você tem acompanhado o futebol brasileiro?Figo - Não sei nada do que acontece no Brasil.AE - Quais os jogadores do Brasil que te chamam a atenção?Figo - Nenhum.AE - Você tem acompanhado o desempenho de Romário, a recuperação de Ronaldo?Figo - Não sei o que acontece com eles.AE - Você jogou alguma vez contra equipes brasileiras? Conhece alguma?Figo - Só enfrentei o Brasil uma vez, em formação júnior.AE - Mas no Brasil você é conhecido e querido...Figo - Talvez porque há muitos portugueses lá.AE - A partida contra o Barcelona tem toque de vingança, já que no primeiro turno, no Camp Nou, as pessoas o xingaram, atiraram copos, papéis e até um celular na tentativa de agredí-lo por ter ido ao Real Madrid?Figo - Não sou vingativo, mas não esqueci do que me fizeram. Principalmente porque tentaram envolver minha família nessa história.AE - Ganhar do Barcelona, então, seria especial?Figo - Será como ganhar de qualquer time. Os três pontos são os mesmos que obteríamos contra outro adversário. A vitória importa, porque sempre é boa e porque nos deixa mais perto do título espanhol.AE - Se você marcar um gol, que sensação acha que deve ter?Figo - Não sei. Só vou saber, se fizer um gol.AE - Você foi chamado até de assassino, mas para a torcida do Real é uma espécie de herói. O que acha dessa mudança?Figo - Não sou herói, mas tem muito assassino solto por aí.AE - Houve temor de que você não chegasse em tempo, por causa do mau tempo na Ilha da Madeira, onde jogou com a seleção de Portugal. O que acredita poderia acontecer, em sua ausência?Figo - Aconteceria a partida da mesma forma que já aconteceu centenas de outras vezes. Antes de eu jogar aqui, já havia este clássico. Quando eu parar de jogar, ele continuará a ser disputado. Não ocorreria nada de excepcional.AE - Você sabe que o jogo Real x Barcelona tem mais do que caráter esportivo. Tem aspecto social forte. O que acha disso?Figo - Quando entro em campo, penso em ganhar, do ponto de vista esportivo. Esta é minha função. Nada além disso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.