Figueirense arranca empate em Minas

O Atlético-MG teve muitas dificuldades para segurar o empate sem gols contra o Figueirense, na tarde deste sábado, no estádio Independência, em Belo Horizonte, na sua estréia pela terceira edição da Copa Sul-Minas. A partida não agradou os cerca de 9 mil torcedores que saíram do estádio reclamando da atuação da arbitragem e da pouca movimentação da equipe atleticana. Apesar de apresentar à torcida um time com poucas novidades, já que a diretoria manteve a maioria dos jogadores que atuaram no ano passado, o Alvinegro mostrou-se afoito e cedeu terreno para o vice-campeão da Série B do Campeonato Brasileiro que possui no banco de reservas a sua maior estrela: o técnico Cabralzinho, dispensado pelo Santos. O time do Figueirense tentou aproveitar os espaços deixados pelo Atlético, principalmente nas laterais mas foi duramente marcado pela defesa atleticana. Em uma das faltas cometidas pelo Atlético, o meia Djair entrou de carrinho, por trás em Renato do Figueirense. O árbitro paulista Cléber Wellington Abade expulsou o atleticano, aos 42 minutos da primeira etapa. Na volta para o segundo tempo, o técnico Levir Culpi substituiu o estreante Rodrigo pelo volante Cleison, e Ramon pelo jovem Bosco, na tentativa de segurar a equipe catarinense. O Atlético passou a jogar com mais velocidade, principalmente com o atacante Marques que reclamou da não marcação de um pênalti. Por outro lado, o Figueirense, mesmo jogando com um jogador a mais, diminuiu o ritmo do início da partida e passou a segurar a bola para levar para Santa Catarina a vantagem do empate na casa do adversário.

Agencia Estado,

19 de janeiro de 2002 | 18h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.