Figueirense avisa: gramado está ruim

Sobre um gramado "estranho", que deve dificultar o domínio de bola para os jogadores, Figueirense e São Paulo jogam neste sábado, a partir das 20h30, pela 39ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. Há duas semanas, a grama do estádio Orlando Scarpelli sofreu o chamado "corte drástico" (bem próximo da raiz), para que fossem lançadas sementes da nova espécie que substituirá, a longo prazo, o gramado atual, plantado no início da década de 60. "Todos nos sentimos meio estranhos neste gramado. Ainda existem algumas falhas e tem muita areia. É ruim, mas a dificuldade é para os dois times" , comentou o meia Alexandre Gaúcho.O técnico Dorival Júnior protestou a decisão da CBF, quanto a manutenção da rodada poucos dias ao episódio da morte do zagueiro Serginho, do São Caetano. "Entendo que esta rodada tinha que ser suspensa. Até mesmo em respeito aos jogadores do São Paulo que, tenho a certeza, estão sentindo até mais do que nós", comentou. Mesmo diante de um ambiente emocionalmente impróprio, dos jogadores, Júnior espera que seu time possa se reabilitar das duas derrotas que sofreu nas últimas rodadas.O grau de dificuldade para superar o São Paulo, segundo o zagueiro e capitão do time, Márcio Goiano, será igual ou até maior que o das últimas duas partidas. "O Criciúma e o Paraná estão brigando para fugir do rebaixamento. Contra o São Paulo não será diferente. O título do Brasileiro ainda está ao alcance e a briga direta com o Santos e o Atlético paranaense vai se prolongar até a última rodada para eles", comentou o experiente zagueiro. Goiano ainda enfatizou o comprometimento que o time terá que assumir na partida diante do tricolor paulista. "Estamos sem vencer há dois jogos e em casa não podemos facilitar para o adversário", apela.O time contará com o retorno do zagueiro Cleber e o lateral-esquerdo André Santos. Os dois cumpriram suspensão automática por cartão amarelo na derrota alvinegra, por 2 a 1, para o Paraná Clube, na última quarta-feira. A principal ausência será o meia Cesar Prates. Há dois jogos, o principal homem de armação vem atuando no "sacrifício". No primeiro - derrota para o Criciúma por 2 a 1 - sofreu uma lesão no tornozelo e, mesmo com dores, se manteve no time diante do Paraná. Na oportunidade, além de ter agravada sua lesão, o jogador também passou a sentir uma contusão no músculo adutor da coxa direita. Alexandre Gaúcho, que ao entrar no segundo tempo da partida diante do Paraná marcou o único gol alvinegro, será o seu substituto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.