Figueirense bate Cruzeiro em casa e reage no Brasileirão

O Figueirense consolidou a reação no Brasileirão ao derrotar o Cruzeiro por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, diante de sua torcida, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Com o resultado, o time catarinense completou seu quarto jogo sem derrota se afastou da lanterna.

JÚLIO CASTRO, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 22h09

O time chegou aos 22 pontos e alcançou provisoriamente o 18º lugar, deixando o Palmeiras para trás. O time paulista enfrenta ainda nesta quarta o Vasco, no Rio de Janeiro. Já o Cruzeiro acumulou a segunda derrota consecutiva, se manteve na oitava posição, com 34 pontos.

"Não podemos colocar uma venda nos olhos e nos esquecer dos erros do passado. Temos que continuar pensando que cada jogo é uma final de campeonato", resumiu o volante Túlio do Figueirense. "Tivemos várias chances, mas os caras não nos perdoaram e na vez deles, foram felizes", analisou ao final da partida o goleiro Fábio.

O JOGO - O equilíbrio predominou nas ações ofensivas produzidas pelas equipes em todo primeiro tempo, porém a eficiência foi do time da casa. Os atacantes Aloísio e Caio, do lado alvinegro, Wellington Paulista e o meia Montillo, do lado cruzeirense, foram os mais acionados, com destaque para os goleiros Fábio e Wilson.

Já no segundo minuto de jogo, Aloísio arriscou de canhota para a defesa de Fábio. Aos cinco, Everton cobrou falta e, com um "tapa", Wilson evitou o gol do visitante. As chances se sucederam até os 34 minutos do período, quando o zagueiro João Paulo, na sua especialidade, cobrou falta com categoria, colocou na gaveta e o Figueirense na frente. Um minuto depois, quase o troco quando Montillo fugiu da marcação e, dentro da área, tentou tirar de Wilson, mas a bola foi para fora.

O Cruzeiro pressionou e fechou a etapa com frequentes jogadas pelas laterais, porém pecou pelo excesso de passes errados, sendo 20 contra nove do Figueirense. Na sua última tentativa do primeiro tempo, aos 45, dentro da área, Montillo pegou mal, mas com ligeiro perigo para o goleiro Wilson que defendeu.

Na etapa final, as ações cruzeirenses sobrepuseram as da equipe catarinense. Atrás no placar, o time de Celso Roth jogou na pressão, ousou em todas as tentativas, mas parou, ora nas excelentes defesas de Wilson, ora na imprecisão de seus finalizadores. Foi assim na tentativa de Tinga que Wilson tirou da trajetória do gol com a ponta dos dedos aos 12 minutos. Com o centroavante Wellington Paulista, aos 24, com um chute no travessão e com Souza, aos 39, com um torpedo da intermediária que Wilson rebateu.

A intranquilidade do time resultou na expulsão do técnico Celso Roth, por reclamações contra o juiz, e do zagueiro Léo, por falta dura em Aloísio no início da segunda metade da etapa final. Fragilizado, o Cruzeiro sofreu o segundo aos 40 minutos com gol do artilheiro Aloísio, então apagado no jogo, que marcou seu oitavo no campeonato. Sem esboçar reação, o Cruzeiro acusou o golpe e pouco produziu para minimizar a derrota.

Na próxima rodada, o Figueirense enfrenta o Bahia no Estádio Pituaçu. Já o Cruzeiro recebe o Vasco em Varginha. Ambos os jogos serão disputados no domingo.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 2 x 0 CRUZEIRO

FIGUEIRENSE - Wilson; Elsinho, João Paulo, Edson e Hélder; Jackson (Doriva), Túlio, Claudinei e Ronny (Júlio César); Aloisio e Caio (Botti). Técnico: Márcio Goiano.

CRUZEIRO - Fábio; Souza, Leo, Mateus e Everton; Leandro Guerreiro, Charles, Tinga (Wallyson) e Montillo; Sandro Silva (Marcelo Oliveira) e Wellington Paulista (Anselmo Ramon). Técnico: Celso Roth.

GOLS - João Paulo, aos 34 minutos do primeiro tempo. Aloísio, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Elsinho, Aloísio (Figueirense); Mateus, Souza, Tinga (Cruzeiro).

CARTÃO VERMELHO - Léo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ).

RENDA - R$ 81.141,00.

PÚBLICO - 6.917 pagantes (7.225 no total).

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.