Figueirense bate líder com gol de William

Num jogo eletrizante, caracterizado pela boa técnica das equipes, o Figueirense levou a melhor, ao derrotar, neste sábado, o Cruzeiro, líder do Campeonato Brasileiro, por 1 a 0, em Florianópolis. Uma partida dinâmica, estudada em cada detalhe, que só foi decidida em uma jogada de bola parada ao seu final, quando William tirou o goleiro Gomes da jogada. O resultado levou o alvinegro catarinense para 21 pontos e agora ocupa temporariamente a 12ª colocação na Série A. Foi a segunda vitória consecutiva do Figueirense. No sábado passado, havia vencido o Flamengo, no Maracanã, por 2 a 0. Impecável no primeiro tempo, o Figueirense demonstrou maturidade no seu terceiro jogo ao comando do técnico Artur Neto (duas vitórias e um empate). Seu desempenho no período, mesmo sem ter feito gol, foi compensada com a torcida aplaudindo de pé quando deixava o gramado. Preso na marcação e com dificuldades de penetração na área, o time foi insistente nas alternativas para romper o bem armado sistema tático com três zagueiros cruzeirenses. As duas equipes bem armadas proporcionaram um verdadeiro espetáculo com qualidade jamais vista no Orlando Scarpelli. Sem perder suas características no segundo tempo, o jogo prendeu a atenção dos mais de 16 mil torcedores no estádio a cada instante. Sua definição saiu de uma jogada de bola parada aos 37 minutos. O zagueiro Márcio Goiano cobrou falta da entrada da área e a bola desviou no meia William, deslocando o goleiro Gomes, que nada pôde fazer para evitar o gol. Com vantagem, o Figueirense seguiu com chances, explorando um aparente nervosismo da equipe mineira, que pouco produziu para evitar sua terceira derrota. Sua melhor chance aconteceu aos 39 minutos, quando Aristizábal, dentro da pequena área, exigiu uma bela defesa do goleiro Edson Bastos.

Agencia Estado,

05 de julho de 2003 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.