Figueirense comemora título estadual

Quatro títulos em cinco anos. O Figueirense chegou neste domingo ao tricampeonato Estadual consolidando seu favoritismo e provando sua hegemonia no futebol catarinense. A terceira conquista consecutiva veio depois de 67 anos, feito que o transformou, também, no clube mais vezes campeão de Santa Catarina, junto com o rival, Avaí, com 13 títulos. A vitória por 3 a 1, na última rodada das finais, foi sobre o Guarani de Palhoça. O jogo teve a presença de 21.324 torcedores, recorde na competição.Apoiado pela torcida, o alvinegro foi soberano na partida. Dominou o Guarani no seu campo de defesa, sempre tranqüilo e em busca do resultado. O time começou a partida diante de um Guarani instável.Uma verdadeira blitz foi imposta pelo alvinegro nos primeiros 10 minutos. A partir de então, o Guarani começou a parar as boas jogadas do Figueirense com faltas e já aos 12 minutos tinha três jogadores punidos com cartões amarelos.Tecnicamente melhor e alternando jogadas, principalmente pelas laterais, o resultado prático para o Figueira veio somente aos 41 minutos. Na segunda tentativa de cobrança de falta, o lateral Paulo Sérgio colocou no canto do goleiro André.O panorama da partida mudou a partir do sétimo minuto do segundo tempo, quando na indecisão entre o goleiro Edson Bastos e o meia Sérgio Manoel, o volante Jackson, dentro da pequena área, deu um toque para as redes. A disputa passou a ficar dramática a partir do empate, principalmente com a vitória, então parcial, do Atlético sobre a Chapecoense, em Chapecó que dava, naquele instante o título para a equipe de Ibirama. A torcida assistia a partida preocupada, quando aos 12 minutos, a eficiência do meia Sérgio Manoel na bola parada, colocou o alvinegro novamente em vantagem.Ele cobrou com precisão uma falta na entrada da área e colocou o Figueirense novamente na frente. A partir do gol, a intranqüilidade tomou conta do Guarani. Jackson e o meia Leandro Nunes foram expulsos num intervalo de cinco minutos. Aos 23 minutos, a torcida começou a soltar o grito de tri-campeão com o gol do volante Carlos Alberto, ao receber na entrada da área e chutar forte no canto esquerdo. Embalado pelo otimismo da torcida, o Figueirense passou a trocar passes no campo adversário, esperando o final da partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.