Figueirense humilha a Ponte por 4 a 0

Depois de 17 rodadas seguidas, o Figueirense finalmente conseguiu deixar, pela primeira vez, a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série A. E a saída foi no estilo goleada: 4 a 0 sobre a Ponte Preta, neste sábado, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O alvinegro catarinense agora é 18.º colocado, com 37 pontos, e embala para seu compromisso diante do Palmeiras, na capital paulista, na próxima quarta-feira. Sustentando seu jejum de vitórias fora de casa - cerca de três meses - a Ponte se mantém com 44 pontos e volta a jogar na quinta, diante do Botafogo, em Campinas. Na medida que assumia o controle do jogo, o Figueirense foi construindo chances que assustaram o goleiro Lauro. Em uma delas, aos 14 minutos do primeiro tempo, o ala Michel Bastos cobrou falta que Lauro deu rebote nos pés de Edmundo. O atacante chegou a marcar, mas foi anotado impedimento. E, aos 20 minutos, o meia Bilu fez uma boa assistência para o atacante Alexandre. Ele driblou dois zagueiros e bateu firme no canto de Lauro. A Ponte não se intimidou com a desvantagem no placar. Pelo contrário, passou a encarar o Figueirense com muita coragem. Aos 38, desperdiçou a melhor chance no período após um escanteio que o lateral Paulo Sérgio tirou em cima da linha. Uma verdadeira blitz à zaga do Figueirense foi imposta nos minutos finais, mas sem eficiência nas finalizações. Disposto e organizado nos primeiros minutos do segundo tempo, o time de Campinas foi surpreendido com o segundo gol, aos oito minutos, quando o atacante Alessandro Cambalhota, de ?peixinho?, escorou um cruzamento de Michel Bastos. Maestro do meio-de-campo do Figueirense, com participação freqüente nas tentativas de finalização, Edmundo foi o autor intelectual da jogada que originou o terceiro. Aos 17, ele costurou até a entrada da área e fez sobrar para Bilu encher o pé, indefensável. Em outro lance genial do ?Animal?, aos 34, ele enfiou para Alessandro dar uma pancada e fechar a goleada: 4 a 0. ?Legal. Uma vitória como esta e a nossa tão sonhada saída do grupo dos rebaixados deixa todo mundo muito feliz?, afirmou Edmundo com a torcida, em coro, gritando o seu nome.

Agencia Estado,

22 de outubro de 2005 | 20h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.