Figueirense marca no fim e empata com o Atlético-MG

Apesar de conquistar igualdade no placar e evitar derrota, equipe de Santa Catarina retorna para a zona de rebaixamento

RAFAEL THOMÉ, Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2014 | 20h53

Luta até o final e empate como prêmio. Neste domingo, o Figueirense recebeu o Atlético Mineiro em Florianópolis e, após estar em desvantagem por duas vezes, conquistou a igualdade no placar nos acréscimos, no Estádio Orlando Scarpelli, em partida válida pela 15ª rodada do Brasileirão. Inferior ao adversário em boa parte do jogo, o clube catarinense contou com a entrada do atacante Clayton no segundo tempo para chegar ao 2 a 2 e frear a ascensão do adversário no campeonato.

Com o resultado, o Figueirense volta para a zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com 14 pontos, enquanto o Atlético Mineiro desperdiça a chance de encostar no G4 e permanece na sexta posição, com 23 pontos.

Decidido a se aproximar dos líderes do campeonato, o Atlético não se intimidou por jogar fora de casa e foi para cima do Figueirense. Com maior qualidade e posse de bola, os visitantes abriram o placar logo aos sete minutos. Jô saiu da área, abriu espaço e cruzou para Dátolo, que se infiltrou pelo meio e tocou de cabeça para encobrir o goleiro e marcar seu quinto gol com a camisa alvinegra. No minuto seguinte, Marco Antônio tentou responder com chute de longe, mas a bola saiu à esquerda da meta de Victor.

A constante movimentação de Jô funcionava, e, aos 23 minutos, o atacante saiu da área novamente para servir Pedro Botelho. Após cruzamento preciso do lateral, Diego Tardelli ficou na frente de Tiago Volpi, mas bateu em cima do goleiro e desperdiçou grande oportunidade. Pouco depois, veio o castigo.

O Figueirense conseguiu encaixar a primeira saída para o ataque com o lançamento para Jean Carlos, que girou sobre Jemerson e cruzou na risca da pequena área. Leonardo Silva tentou o domínio, mas a bola bateu em seu pé e morreu no fundo da rede.

O gol equilibrou a partida e, no segundo tempo, os mandantes começaram em cima. Antes do primeiro minuto, Marco Antônio recebeu livre dentro da área, mas pegou mal na bola e perdeu a chance de virar o placar. O Figueirense era melhor e, aos 18 minutos, Marcão exigiu boa defesa de Victor em chute cruzado.

Apesar do ritmo de jogo ter caído na etapa final, o Atlético chegou ao segundo gol aos 28 minutos. Alex Silva, que havia entrada no lugar de Marcos Rocha, invadiu a área e foi derrubado por Cereceda. Pênalti que Diego Tardelli converteu com categoria. No lance, o técnico Argel Fucks reclamou da arbitragem e foi expulso de campo.

Mesmo assim, foi uma mudança do treinador, ainda no intervalo, que decidiu o jogo. Aos 46 minutos, o Figueirense conseguiu um escanteio. O goleiro Tiago Volpi foi para a área e brigou pela bola, que sobrou para Clayton chutar colocado e dar números finais à partida.

Na próxima rodada, os catarinenses jogam novamente em casa, desta vez contra o Botafogo, quarta-feira, às 19h30, e os mineiros vão para mais uma jornada longe de Belo Horizonte. Também na quarta, o clube enfrenta o Flamengo, no Maracanã, às 22h.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 2 x 2 ATLÉTICO-MG

FIGUEIRENSE - Tiago Volpi; Leandro Silva, Thiago Heleno, Marquinhos e Cereceda; Luan (Everaldo), Rivaldo, Marco Antônio e Felipe (Vitor Júnior); Jean Carlos (Clayton) e Marcão. Técnico: Argel Fucks.

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha (Alex Silva), Jemerson, Leonardo Silva e Pedro Botelho; Josué, Rafael Carioca, Dátolo e Maicosuel (Luan); Diego Tardelli e Jô (Marion). Técnico: Levir Culpi.

GOLS - Dátolo, aos sete minutos, Leonardo Silva (contra), aos 24 minutos do primeiro tempo, Diego Tardelli (pênalti), aos 28 minutos do segundo tempo, e Clayton, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jean Carlos, Marco Antônio, Cereceda, Vitor Júnior e Thiago Heleno (Figueirense); Pedro Botelho, Leonardo Silva, Alex Silva, Jemerson e Dátolo (Atlético-MG).

ÁRBITRO - Felipe Gomes da Silva (PR).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.