Figueirense perde em casa para o Inter

O Figueirense não soube aproveitar o mando de campo e, pela segunda vez consecutiva, foi derrotado em seus domínios no Campeonato Brasileiro da Série A. Desta vez, o tropeço foi por 2 a 1, contra o Internacional, em partida disputada, sábado à noite, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Foi a terceira derrota em quatro jogos da equipe alvinegra que ainda não conseguiu vencer na competição e figura entre os lanternas na classificação com apenas um ponto. Os colorados contaram com o talento do meia-atacante Jorge Wagner, autor dos dois gols e o melhor jogador na partida.O equilíbrio predominou no primeiro tempo. A condição de mandante, fez o Figueirense se impor nos primeiros minutos de jogo, mas foi o Inter que deu as cartas logo no início. Aos seis minutos, o atacante Rafael Sóbis desperdiçou boa chance ao desviar próximo da pequena área para linha de fundo. Um minuto depois foi a vez do Figueirense responder com uma investida de Rodrigo que, na segunda finalização, foi derrubado pelo goleiro Renan. Na cobrança de pênalti, o goleiro colorado defendeu o chute, no canto, do meia Bilu.A aposta gaúcha no período se resumiu nas jogadas de bolas paradas e sustentar-se no campo adversário com ligação direta. O meia Jorge Wagner foi o jogador mais acionado, sempre pela direita, com cruzamentos improdutivos na área catarinense. A partir dos 25 minutos, quando Sóbis desperdiçou na frente da área com um chute alto, o Figueirense assumiu uma postura lúcida, porém desperdiçou pelo menos três importantes oportunidades. Protagonista destas chances, o atacante Rodrigo cabeceou no solo e em diagonal com a bola saindo pela linha de fundo, aos 35 e, aos 46, recebeu um cruzamento de Cláudio, mas faltou precisão no chute.Mas foi apostando na bola parada que o Inter abriu o placar do estádio Orlando Scarpelli aos três minutos do segundo tempo, quando Jorge Wagner cobrou falta com perfeição sobre a barreira e no canto do goleiro Edson Bastos. Uma disputa acirrada se desencadeou caracterizada pela forte marcação. E mesmo jogando com dez atletas - o lateral Paulo Sérgio foi expulso aos 28 - o Figueirense se lançou para o ataque até conseguir o empate aos 38 com o zagueiro Cleber escorando, de cabeça, uma cobrança de falta. O ritmo intenso desencadeou um cansaço geral, mas o Inter, contou com o talento de Jorge Wagner que fez o gol da vitória aos 41, aproveitando-se do vacilo da defesa alvinegra para chutar sem chances para Edson Bastos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.