Reprodução Twitter
Reprodução Twitter

Figueirense repudia ação de torcedores que fizeram provocações em Chapecó

Grupo imitou avião após eliminação da equipe na semifinal do Campeonato Catarinense

Redação, Estadão Conteúdo

15 de abril de 2019 | 21h18

O Figueirense repudiou a ação de seus próprios torcedores na Arena Condá, em Chapecó (SC), que usaram a tragédia aérea de 2016 para "provocar" a torcida da Chapecoense. Após a derrota por 1 a 0, duas pessoas foram filmadas na arquibancada visitante fazendo gestos de aviões, em alusão ao desastre que vitimou 71 pessoas na Colômbia. Por meio de nota oficial, o clube de Florianópolis disse que essas atitudes são "isoladas" e promete banir os dois torcedores do quadro social.

"O Figueirense repudia o ato desrespeitoso promovido, após a semifinal deste domingo, por dois indivíduos presentes no setor de visitantes da Arena Condá, em Chapecó. A tragédia com a Chapecoense deve ser tratada com o devido zelo. O clube ratifica, portanto, que atitudes como essa são isoladas e não representam, em nada, o reconhecido padrão da gigante torcida do Furacão", alegou o clube no início da nota.

Essa não é a primeira vez que rivais usam a tragédia de 2016 para "provocar" a Chapecoense. Em 2017, a torcida do Criciúma cantou "ão, ão, ão, abastece o avião", pela última rodada do Campeonato Catarinense, mas ninguém foi responsabilizado.

No caso do último domingo, o Figueirense promete punição. "Dentro da esfera administrativa, os participantes, após a identificação, serão banidos do quadro social, caso sejam membros, e também de qualquer ação e local vinculados ao Figueirense", completou o clube.

A derrota eliminou o Figueirense do Estadual e agora a meta é preparar o time visando o acesso na Série B do Campeonato Brasileiro. A estreia será contra o Guarani, no próximo dia 27, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
FigueirenseChapecoensefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.