Figueirense vence o Boa e entra no G4 da Série B

O Figueirense conseguiu voltar ao G4 - grupo de acesso à elite - da Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, o time catarinense teve um pouco de dificuldade no primeiro tempo, mas se soltou depois do intervalo e conseguiu vencer o Boa por 3 a 0, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, no encerramento da sétima rodada.

AE, Agência Estado

06 de julho de 2013 | 23h21

O time catarinense subiu aos 13 pontos e ultrapassou o América-MG, que tem a mesma pontuação, mas caiu na tabela por ter um saldo menor que o rival: 4 a 1. O Boa segue com oito pontos, na 14.ª posição, um atrás do Ceará, primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

Tentando voltar a ficar no bloco de frente, o Figueirense foi para cima no início da partida, pressionando o adversário. A escolha de Adilson Batista com dois meias fez com que o Boa começasse a partida com as costas na parede e se segurasse para evitar tomar um gol logo no começo.

As chances, no entanto, custaram a aparecer. A primeira boa oportunidade de gol veio com Rafael Costa. Ele aproveitou passe de Tchô, mas bateu em cima do goleiro Leandro, que fez a defesa com os pés. O camisa 9 tentou novamente pegando cruzamento de Ricardinho de primeira, mas acabou errando o alvo.

Com o passar do tempo, os mineiros entraram no jogo e começaram a assustar Tiago Volpi. Marcelinho Paraíba causou frio na espinha do goleiro adversário ao cobrar falta tirando tinta do travessão.

Na segunda etapa, o Figueirense não tirou o pé do acelerador e encurralou o adversário nos primeiros minutos. Ricardinho e Tchô tentaram, mas foi o artilheiro Rafael Costa quem abriu o placar para os catarinenses. Aos 12 minutos, a defesa do Boa Esporte não conseguiu cortar cruzamento e o atacante mandou de primeira para o fundo do gol.

O Figueirense controlava bem a partida, mas vez ou outra sofria ameaças do adversário. O pé calibrado de Marcelinho Paraíba assustava mais. Em cobrança de falta precisa, Tiago Volpi precisou intervir e evitar o empate.

O time da casa só ficou mais tranquilo quando conseguiu aumentar o marcador. O estreante Ricardo Bueno pressionou Leandro na saída de bola. Sem espaço, o goleiro chutou a bola em cima do atacante, que ficou com o gol livre para marcar aos 31 minutos.

Recém-contratado, o atacante precisou de mais sete minutos para marcar novamente. Desta vez, ele aproveitou troca de passes no campo de ataque e bateu firme no canto do goleiro Leandro.

O Figueirense volta a campo na próxima sexta-feira contra o Atlético-GO, às 21 horas, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. O Boa, por sua vez, visita o Oeste, nesta terça-feira, no Estádio dos Amaros, em Itápolis, abrindo a oitava rodada.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 3 X 0 BOA ESPORTE

FIGUEIRENSE - Tiago Volpi; William, Douglas, Thiego e Wellington Saci; Luan (Ronaldo Três depois André Rocha), Nem, Tchô e Rodrigo; Ricardinho e Rafael Costa (Ricardo Bueno). Técnico - Adilson Batista.

BOA ESPORTE - Leandro; Rafinha (Grafitte), André Astorga, Ciro Sena e Airton Oliveira; Rodrigo Souza, Petros (Malaquias), Betinho e Marcelinho Paraíba; Luiz Paulo e Marcelo Macedo (Fernando Karanga). Técnico Nedo Xavier.

GOLS - Rafael Costa, aos 12, e Ricardo Bueno, aos 31 e 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Andre Luiz de Freitas Castro (GO).

CARTÕES AMARELOS - Nem, Ricardinho e William (Figueirense); Malaquias e Rodrigo Souza (Boa).

PÚBLICO - 2.632 pagantes.

RENDA - R$ 29.395,00.

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BFigueirenseBoa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.