Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Figueredo vira vice da Fifa e Juan Napout vai comandar a Conmebol

Ex-presidente se desliga da entidade para assumir cargo de Julio Grondona e ex-vice assume até maio a Confederação Sul-Americana

Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2014 | 17h54

Presidente da Conmebol desde a renúncia de Nicolas Leoz, em abril do ano passado, Eugenio Figueredo deixou o cargo nesta sexta-feira, conforme confirmou a entidade máxima do futebol sul-americano. Pelo que explica a mesma em comunicado, ele vai representar a Conmebol como vice-presidente do Comitê Executivo da Fifa, até que esta passe por eleições, no ano que vem.

Figueredo, uruguaio, segue na Conmebol como presidente de honra. Ele foi substituído pelo paraguaio Juan Ángel Napout, ex-vice-presidente, que fica no cargo até o dia 1.º de maio do ano que vem, dando continuidade ao sexto mandato de Leoz. Com as mudanças, Luis Bedoya, da Colômbia, passa a integrar o comitê executivo da Fifa junto com Marco Polo del Nero, presidente eleito da CBF. Rafael Esquivel, representante da Venezuela, assume o cargo de Napout na vice-presidência da Conmebol.

O novo presidente da entidade sul-americana tem 55 anos e é presidente da Federação Paraguaia de Futebol desde 2007. "Sem dúvida chegar aqui é o sonho de todo dirigente. Chego a este momento com muita satisfação, orgulho e responsabilidade e me alegra chegar aqui com um companheiro de muitos anos como Luis Bedoya, com quem tive carreira quase paralela", comentou Napout.

"O maior desafio daqui para frente não é outro senão seguir trabalhando pela grandeza do futebol sul-americano, um futebol que mais uma vez deu mostrar de sua capacidade na Copa do Mundo do Brasil. Este é um continente futebolístico e vamos colocar esforço máximo para que a América do Sul siga crescendo dentro e fora de campo", garantiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.