Jorge Adorno/ Reuters
Jorge Adorno/ Reuters

Filho de Arce, ex-jogador de Palmeiras e Grêmio, morre em acidente de carro no Paraguai

Acidente aconteceu na manhã deste domingo em uma estrada na cidade de Luque

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2021 | 14h22

Alexsandro Javier Arce, filho do ex-jogador Francisco "Chiqui" Arce, morreu na manhã deste domingo após sofrer um grave acidente automobilístico na cidade de Luque, no Paraguai. Ao chegarem ao local, bombeiros encontraram o carro completamente destruído, e Alexsandro já não tinha mais sinais de vida.

A imprensa paraguaia afirma que o veículo dirigido pelo filho do ex-jogador de Palmeiras e Grêmio colidiu com uma árvore, situada à beira da estrada Silvio Pettirossi, na região do Parque Ñu Guasú, aproximadamente às 6h30. Alexsandro, de 20 anos, morreu instantaneamente. O impacto foi muito forte e não permitiu quaisquer reações da vítima. Especula-se que ele tenha dormido ao volante, mas o caso ainda carece de maiores investigações.

A árvore com a qual o carro conduzido por Alexsandro colidiu fica em uma canteiro central, que divide as duas mãos da pista em Luque. No local, há diversas outras árvores. Francisco Arce foi chamado a comparecer no local onde ocorreu o acidente para poder identificar o corpo de seu filho. Junto com o técnico do Cerro Porteño estavam colegas e familiares.

Francisco "Chiqui" Arce fez história como jogador de Grêmio e Palmeiras, atuando no futebol brasileiro entre 1995 e 2002. Nas duas equipes, recebeu a confiança do técnico Luiz Felipe Scolari. O paraguaio seguiu a carreira de treinador de futebol. Em 2009, assumiu o Rubio Ñu, de onde saiu para comandar a seleção do Paraguai, que comandou novamente entre 2016 e 2017. Acumula trabalhos em outros grandes clubes do país, como Olimpia e Guaraní. Está em sua segunda passagem pelo Cerro Porteño.

A equipe de Assunção se prepara para o jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores diante do Fluminense. O confronto está agendado para terça-feira, às 19h15, no Maracanã. Na partida de ida, a equipe das Laranjeiras venceu por 2 a 0. O duelo ficou marcado por um erro crasso da arbitragem, que anulou um gol legal do Cerro Porteño no momento em que a partida estava empatada sem gols.

Palmeiras, Grêmio, Fluminense, Cerro Porteño, Conmebol e Associação Paraguaia de Futebol expressaram pelas redes sociais seus sentimentos pela perda de Alexandro e desejaram força para Arce para superar a morte do filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.