Filho de Rooney chora ao ver Inglaterra perder para o Uruguai na Copa

Jornais repercutem situação delicada da seleção inglesa no Mundial

O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2014 | 12h09

A segunda derrota da seleção inglesa na Copa do Mundo foi marcada pelo choro de Kai Rooney, de 4 anos, filho mais velho do atacante Wayne Rooney. Após perder na estreia para a Itália por 2 a 1 no calor de Manaus, os ingleses encontraram a seleção uruguaia em São Paulo. Dessa vez, o clima tipicamente londrino de 15 graus na capital paulista não ajudou os comandados de Roy Hodgson.

Rooney, de cabeça, quase abriu o placar no início do jogo, mas o travessão barrou seu primeiro gol em Copas do Mundo. Após o primeiro gol do uruguaio Luís Suaréz, aos 39 minutos do primeiro tempo, o camisa 10 continuou tentando e finalmente anotou seu inédito gol em Mundiais, aos trinta minutos da etapa final. O banho de água fria veio dez minutos mais tarde, novamente com Suaréz, o popular atacante do Liverpool.

Sem nenhum ponto conquistado e com nova derrota, só um milagre classifica a Inglaterra, às oitavas de final. A imagem de Kai Rooney chorando no Itaquerão ilustra a situação delicada da seleção inglesa. O menino, acompanhado de seu irmão caçula Klay, 1, e sua mãe Collen Rooney e acompanharam a segunda derrota inglesa na Copa do Mundo das arquibancadas do Itaquerão, em São Paulo.

O jornal The Sun publicou em sua capa a imagem do garoto com a seguinte legenda: "Não chore, Kai. Se a Itália vencer a Costa Rica hoje... e Suárez e companhia perderem para Itália... e o papai marcar dois (ou talvez mais) gols contra Costa Rica... estamos dentro!". O Daily Mail, também da Inglaterra, dedicou mais de uma página a aflição do filho de Wayne Rooney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.