Filho de Tite 'vira' atacante paraguaio em treino do Corinthians

O técnico Tite aproveitou o treino desta terça-feira à tarde para corrigir os defeitos que o Corinthians apresentou na derrota por 3 a 2 para o Cerro Porteño, no Paraguai. A principal preocupação é com a bola parada. Curiosamente, o treinador utilizou seu filho Matheus Bachi, filho e auxiliar técnico, para simular a atuação do atacante paraguaio Beltrán, autor de dois gols no Paraguai. Como Matheus tem mais de 1,90m, ele dificultou a atuação dos zagueiros Felipe e Yago.

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2016 | 19h37

"É a qualidade técnica individual, os dois pivôs, as ultrapassagens laterais, as bolas paradas. É um gol a cada quatro que acontece (bola parada). Tomamos apenas um gol de bola parada defensiva, é considerável. Mas esses treinamentos são fundamentais para essa coordenação de movimentos", explicou Tite em entrevista coletiva.

O Corinthians também pretende atacar pelo alto, em escanteios ou faltas laterais. A equipe ensaiou cruzamentos diretos para a área, passes curtos e infiltrações de Uendel. Nesse momento do treino, o filho de Tite "virou" um zagueiro do Cerro. Em seguida, o próprio Tite foi para a área para fazer a função de um paraguaio tentando encontrar espaço.

Após a derrota no Paraguai, o técnico reconheceu que a pressão aumentou. O Corinthians precisa vencer nesta quarta para recuperar a liderança do Grupo 8. "Tem caráter decisivo como foi contra o Cobresal ou contra o Cerro Porteño. A diferença é que temos menos tempo de recuperação", disse Tite.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansCerro PorteñoLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.