Filho italiano quer processar Maradona

O filho italiano de Diego Maradona ameaçou nesta terça-feira processar o ex-jogador da seleção argentina por danos morais e falta de cuidados. A ameaça é decorrência de declarações de Maradona na televisão, quando afirmou que a Justiça pode obrigá-lo a desempenhar o papel de pai mas que não pode forçá-lo a sentir amor pelo filho. Diego Armando Maradona Júnior, que em setembro completará 19 anos, justificou sua ameaça ao dizer que "com um homem pequeno e sem coração não é possível falar de afeto e de sentimentos". "Talvez a droga tenha deixado ele (Maradona) assim", completou. "Eu sempre demonstrei afeto e disponibilidade para estar perto dele, que com tais declarações apenas prejudica a si mesmo. Acredito que (Maradona) não deva ser tomado como exemplo de vida, pois não tem valores cristãos e morais". Em um dos momentos mais tensos de seu programa de televisão "A Noite do 10", no Canal 13 da televisão argentina, Maradona disse nesta segunda-feira à noite que a Justiça não poderia obrigá-lo a sentir amor pelo filho. "Um juiz me obrigou a dar dinheiro para ele, mas não pode me obrigar a sentir amor", afirmou o ex-camisa 10. "Aceitar não significa reconhecer", disse Maradona, ao avaliar que o fato de um magistrado ter lhe obrigado "a dar dinheiro" ao jovem nascido em setembro de 1986 de uma relação com a italiana Cristiana Sinagra "não significa nada". O argentino jogava no Nápoli na época do nascimento de Maradona Júnior, e disse que fez esse "esclarecimento" ao público em homenagem às filhas Dalma e Gianinna, fruto do relacionamento com a argentina Claudia Villafañe. Júnior, por sua vez, disse ter renunciado a uma parte do valor a que teria direito judicialmente "para buscar uma relação mais próxima com Maradona".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.