Filho mais novo de Mazinho, Rafael Alcântara já encanta no Barcelona

Ele fez um dos gols e deu passe para outro no triunfo do time B no final de semana

Efe

17 de janeiro de 2011 | 16h32

BARCELONA - O atacante Rafael Alcântara, de apenas 17 anos, é apontado pela imprensa espanhola como a última grande revelação das categorias de base do Barcelona, e sua contribuição foi determinante na vitória da equipe B por 3 a 2 sobre o Salamanca, no último sábado, pela segunda divisão do Campeonato Espanhol.

Filho do ex-jogador Mazinho, campeão mundial pela seleção brasileira em 1994, e irmão mais novo do meia Thiago Alcântara, que já disputou alguns amistosos pelo time principal do Barça, Rafael fez um dos gols e deu passe para outro no triunfo do final de semana.

'Rafinha', como é chamado na Espanha, aparece para o cenário futebolístico num momento em que as categorias de base do clube catalão estão em destaque. Na semana passada, na entrega da Bola de Ouro da Fifa, os três premiados foram revelados no Barcelona: o argentino Lionel Messi e os espanhóis Andrés Iniesta e Xavi Hernández.

Rafael estreou na semana passada com a equipe B, em uma partida complicada contra o Girona, da qual os catalães saíram derrotados por 2 a 1.

No entanto, neste fim de semana, recebeu uma nova oportunidade dada pelo técnico Luis Enrique, um dos grandes nomes do futebol da Espanha na década de 90, e não decepcionou. Ao contrário, foi decisivo para a conquista dos três pontos.

Nada estranho para um jogador considerado acima da média, mas extraordinário para um jovem de 17 anos, um juvenil que vem conseguindo se destacar em um torneio com jogadores experientes e times de tradição, como Betis, Celta, Valladolid e Tenerife, entre outros.

Enquanto seu irmão mais velho tem um estilo mais passador e mais técnico, que lembra o de Mazinho, Rafinha vem se destacando com um futebol ainda mais ofensivo, como referência dentro da área.

O atacante, que assim como Thiago já disse que pretende defender a seleção espanhola, começou a carreira como meio-campista e até chegou a ser elogiado por seu pai pela disposição defensiva, mas trocou de posição desde que o técnico Óscar García Junyent assumiu a equipe juvenil do Barça, escolha que vem se mostrando acertada até agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.